Coreia do Sul e cripto regulamentações: Explicado

  • 06 fev 2018
Coreia do Sul e cripto regulamentações: Explicado
1.

Quão grande é a influência da Coreia do Sul no mundo das criptomoedas?

Acredita-se que depois dos EUA e do Japão, a Coreia do Sul é o maior mercado mundial de criptomoedas.

A população da Coreia do Sul não é mais do que a Califórnia e o Arizona juntos, mas é o envolvimento enorme de seus números que, em grande medida, dita o valor das moedas digitais em todo o mundo.

A especulação da criptomoeda parece ter sido irracionalmente superada e o governo da Coreia do Sul agora quer tomar medidas para conter a mania de moedas digitais no país.

VOLUME BTC

2.

Como a Coreia do Sul influencia os preços das criptomoedas?

Para colocar de forma simples: especulando.

A Blockchain Industry Association estimou que a Coreia do Sul tem mais de uma dúzia de casas de câmbio de moedas digitais, incluindo o Bithumb , Korbit e o Coinone. Isso significa que, mesmo em um país com menos de 50 milhões de pessoas, a demanda por criptomoedas é tal que as moedas foram negociadas a preços superiores a 30% maiores do que outros países.

De acordo com um estudo , 80% dos investidores sul-coreanos se beneficiaram de investimentos em criptomoedas. Mais de um terço dos (sul) coreanos assalariados têm uma média de $5.000 em criptomoedas - uma grande adoção de um veículo de investimento não testado com base apenas em especulações.

BTC

3.

Então, o que está acontecendo no mercado de sul-coreano de criptomoedas?

Na verdade, muitas coisas.

Houve muita acumulação para a turbulência que atualmente vemos na Coreia do Sul. Tudo começou com o governo sul-coreano oficialmente legalizando os provedores de serviços da Bitcoin para facilitar pagamentos, transferências e transações em Julho de 2017, causando um crescimento significativo na demanda de operações de criptomoedas no país.

Em Agosto de 2017, as notícias explodiram ao informar sobre os hackers norte-coreanos visando as casas de câmbio Bitcoin sul-coreanas e, no início de Setembro, começaram a surgir rumores de que a Coreia do Sul planejava impor regulamentações mais rigorosas sobre as moedas digitais.

Até Dezembro, esses rumores tornaram-se mais sérios com base em especulações de que isso tudo se transformaria em uma proibição total de casas de câmbio digital .

Naquele momento, a Coreia do Sul já havia passado a China em volume de negócios.

4.

O que esperar de 2018 até agora?

O ano começou um pouco difícil.

O governo anunciou outros planos regulatórios para proibir a negociação anônima de criptomoedas para controlar a especulação de moedas digitais. Pouco depois desse anúncio,a CoinMarketCap removeu várias casas de câmbio digital sul-coreanas de seu site, afirmando extrema divergência de preços como sendo o motivo.

Isso resultou em cerca de $20 bilhões para serem apagados da capitalização de mercado do Ripple .

Então as notícias de uma proibição completa de criptomoedas surgiram novamente após uma declaração do ministério da justiça, seguida quase que imediatamente por uma retração do escritório do presidente sul-coreano.

5.

Como os operadores de criptomoedas negociam na Coreia do Sul?

Principalmente através de uma conta bancária virtual.

Os principais bancos, incluindo o Shinhan Bank, o segundo maior do país, fornecem trocas locais de criptomoedas com contas bancárias virtuais. Cada comerciante ou investidor pode usar a conta bancária virtual para depositar ou retirar grandes quantidades de Won Coreano sem ter que usar contas bancárias reais, o que pode ser caro e demorado.

Este é um dos fatores que alimentaram a moedas digitais no país. No entanto, a indústria está agora debaixo do radar do governo que, entre outros temores, está preocupado com o fato de os fundos ilegais entrarem no mercado e a manipulação de preços das criptomoedas ser baseada em investimentos especulativos.

6.

Quais propostas de proibições provavelmente seguirão em frente?

Elas já estão seguindo.

O governo começou a notar grandes flutuações motivadas pela especulação no mercado de criptomoeda desde Setembro de 2017. Para evitar a lavagem de capitais e crimes relacionados, os planos de proibição da negociação anônima nas casasa de câmbio domésticas foram relatados em Dezembro de 2017.

O primeiro-ministro sul-coreano, Lee Nak-Yeon, advertiu sobre o perigo de as criptomoedas serem uma porta fácil para a geração mais jovem (particularmente estudantes) se envolverem em atividades ilegais que vão desde o tráfico de drogas até os esquemas de pirâmide.

Apesar da mídia assustar com informações de "regulamentação mais rigorosa para criptomoedas", em 31 de janeiro de 2018, o Ministro das Finanças Kim Dong-yeon assegurou que não haveria proibição de moedas digitais no país.
7.

Há mais?

Infelizmente, parece que existe.

Em meio a toda a confusão da proibição de criptomoeda, alguns funcionários do governo foram acusados de transações internas .

O governo também anunciou que eles estarão taxando as casas de câmbio digital a uma taxa de 24,2%, de acordo com o código tributário sul-coreano para todas as empresas que obtêm uma renda anual de mais de 20 bilhões de won.

E, além de proibir o comércio anônimo, também haverá uma proibição para estrangeiros e menores de idade abrirem novas contas de criptomoedas.

8.

Como o governo sul-coreano reforçará as proibições?

Principalmente através de sondagem financeira.

O governo congelou a abertura de novas contas virtuais e os comerciantes de criptomoedas não poderão fazer depósitos em suas carteiras de câmbio virtuais, a menos que o nome da casa de câmbio digital coincida com o de suas contas bancárias.

As autoridades financeiras também solicitaram às casas de câmbio para rever seus sistemas Know-Your-Customer (KYC) e anti-lavagem de dinheiro (AML).

 
9.

Quanto as regulamentações planejadas da Coreia do Sul afetarão a indústria de criptomoeda?

A curto prazo, os efeitos são bastante graves.

A Coreia do Sul é um grande mercado de criptomoeda, isso significa que as decisões regulatórias do governo resultam em grandes impactos no mercado de moedas digitais em todo o mundo.

No longo prazo, é mais difícil dizer, mas o mercado provavelmente se ajustará a isso.

Podemos ver isso acontecendo em meio a todos os relatórios de rumores de proibições regulatórias durante Janeiro inteiro. Durante o pico de todas essas notícias chegando à superfície, a capitalização total do mercado de todas as moedas caiu 40% em um dia apelidado de " Black Tuesday " (terça-feira negra).

No entanto, logo depois, começou a subir novamente.

GLOBAL CHART                   

Dado que a especulação desempenha um papel importante no preço das criptomoedas, qualquer mudança de lei ou decisões econômicas feitas em grandes centros de moedas digitais (como a Coreia do Sul) sempre resultará em flutuações e grandes variações de preços no valor do dinheiro digital em todo o mundo.

Mas com toda a probabilidade, ele vai subir de acordo com os níveis de pré-colisão e além, como já vimos com os pavores da China .