Zuckerberg: Facebook deixaria o Libra se fosse lançado muito cedo

O Facebook pode se retirar da Libra Association - o órgão que comanda o projeto Libra - caso seja lançado sem a aprovação de órgãos reguladores dos Estados Unidos.

Libra pode perder seu principal membro

Em uma audiência no Congresso em 23 de outubro, o CEO e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, reiterou o compromisso da empresa de não lançar seu projeto de criptomoeda até receber a luz verde dos reguladores dos EUA.

Zuckerberg fez suas declarações perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados, onde os parlamentares o interrogaram sobre vários aspectos das atividades da empresa, incluindo o Libra, práticas de dados e o tratamento do discurso de ódio em sua plataforma.

Quando perguntado pelo representante Bill Huizenga sobre a resposta do Facebook, se a Associação Libra insistir em lançar sem a aprovação regulatória americana, Zuckerberg disse: "Então acredito que seremos forçados a deixar a associação".

Durante a audiência de hoje, Zuckerberg reiterou que o Facebook está sediado nos EUA e se considera uma empresa americana. Como tal, buscaria aprovação e conformidade com os reguladores dos EUA.

Zuckerberg tem certeza de que mais empresas se juntarão à Libra Association

O deputado Juan Vargas, por sua vez, expressou ceticismo em relação à declaração de Zuckerberg, alegando que ele não acredita que a Associação Libra possa existir sem o Facebook. Ele também expressou preocupação com o fato da Libra Association agora estar formalmente sediada na Suíça, observando que aliviaria muitos dos medos se o projeto fosse baseado nos EUA.

Quando Vargas observou que várias grandes empresas já haviam abandonado a associação, Zuckerberg afirmou estar convencido de que mais empresas se interessariam pelo projeto e se uniriam à Libra.

Conforme relatado anteriormente, a Libra Association contava originalmente com 28 membros fundadores. Recentemente, sete empresas globais de alto perfil deixaram o consórcio, incluindo PayPal, Visa, Mastercard, Stripe, eBay, Mercado Pago e Booking Holdings. 

No white paper, o Facebook inicialmente projetou que a associação se expandiria para cerca de 100 membros no momento do lançamento do Libra, que tem a previsão de acontecer no primeiro semestre de 2020. Até o momento, conforme relatado pela BBC, o Facebook é a única empresa, entre os 21 membros fundadores, que se comprometeu financeiramente com o projeto Libra.