Mais uma: Acusada de pirâmide, Investimento Bitcoin também não paga clientes e começam reclamações

Mais uma plataforma de investimento em Bitcoin no Brasil não está pagando os clientes. Agora a Investimento Bitcoin, acusada de ser uma pirâmide financeira não está honrando seus compromissos, segundo publicou o Portal do Bitcoin em 24 de setembro.

De acordo com a publicação nas últimas 24 horas foram feitas 28 reclamações contra a empresa. Em todos elas, a falta de pagamento é citada e, pior que a Unick Forex, que é recordista em reclamações no Reclame Aqui, nas solicitações da Investimento Bitcoin, não há nenhuma resposta.

"Gostaria de orientar a todos que estão tendo problemas com a referida empresa, a procurarem uma delegacia de policia, e realizar uma denúncia com representação, pois está óbvio que trata-se [Editado pelo Reclame Aqui] E [Editado pelo Reclame Aqui] CONTRA A ECONOMIA POPULAR, nesse sentido, devemos buscar o auxílio jurisdicional, de forma que os responsáveis sejam punidos, e evitar que mais pessoas caiam nesse [Editado pelo Reclame Aqui], lamentável, solicitei saque a dias e até agora nada, não retornam no E-MAIL, muito menos no suporte, já estou tomando as devidas providências cabíveis." diz um investidor.

Já outro investidor relata o mesmo problema, "Não estão liberando saque , já fiz o saque desde sexta feira e até agora não caiu na minha carteira .aff"

O mercado de Bitcoin e criptomoedas no Brasil vive uma verdadeira crise na medida em que plataformas que já foram consideradas as maiores do mercado, como Grupo Bitcoin Banco, 3xBit e Atlas Quantum estão com saques de Bitcoin bloqueados. No caso do GBB o problema se arrasta há mais de 3 meses, já na Atlas os problemas iniciaram com um alerta emitido pela Comissão de Valores Mobiliários, CVM. No caso da 3xBit, o problema começou a cerca de 10 dias.

Quem também tem saques atrasados é a suposta pirâmide financeira investigada pela Polícia Federal, Unick Forex, que não paga seus clientes há maisd e três meses.

A Investimento Bitcoin oferece lucro fixo de 1% a 2% ao dia aos seus usários por meio de trader e atividades de forex - além da promessa irreal, forex é uma prática proibída no Brasil e, segundo a CVM, nenhuma empresa possui autorização para exercer esta atividade.

Como noticiou o Cointelegraph, em outro caso de pirâmide financeira, William Garcez, delegado da Polícia Cívil do Rio Grande do Sul, declarou que não tem dúvidas de que a Unick Forex é uma pirâmide e encaminhou o caso para a Polícia Federal.

O delegado vinha investigando as atividades da empresa, que afirma investir em Bitcoin, desde que fechou a sede da Unick no primeiro semestre do ano. A Unick vem sendo investigada também pela CVM e, há mais de sete meses, também pela Polícia Federal.