Binance fecha parceria com startup para melhorar seu processo de compliance

A maior cripto exchange, Binance, fez uma parceria com a Coinfirm, empresa de análise cripto para melhorar sua conformidade contra a lavagem de dinheiro (AML).

Nova plataforma para conformidade

A integração da plataforma AML blockchain da Coinfirm irá supostamente simplificar a conformidade da Binance com as regras de AML emitidas pelo Financial Action Task Force (FATF), de acordo com um comunicado de imprensa publicado  em 3 de outubro.

As novas medidas estabelecidas pelo FATF exigem que os operadores de criptomoedas estabeleçam a identidade por trás dos remetentes e dos destinatários de fundos cripto, assim como realizem a devida diligência para garantir que não estejam envolvidos em atividades ilícitas ou desenvolvam programas maliciosos. 

A Binance implementará os produtos da Coinfirm para avaliar e analisar o risco de LBC em relação a mais de 1.200 moedas digitais, tokens e diversas blockchain's oferecidas em sua plataforma de negociação.

FATF sacode a indústria cripto

Como relatado anteriormente, o CoinGecko ingressou na rede da Coinfirm para aprimorar seu algoritmo de troca Trust Score, além de fornecer aos usuários um meio de relatar golpes e hacks.

Além disso, a Ripple, que está em grande parte por trás do XRP, assinou um acordo com a Coinfirm, em que este último explorará a conformidade do XRP com as disposições da AML.

Comentando a intenção do FATF de fortalecer o controle sobre a negociação de criptomoedas, Jeff Horowitz, diretor de conformidade da Coinbase, a maior exchange de criptomoedas americana, disse:

“Entendo por que o FATF quer fazer isso. Mas a aplicação de regulamentações bancárias a esse setor poderia levar mais pessoas a realizar transações pessoais, o que resultaria em menos transparência para a aplicação da lei. ”