Procuradores dos EUA convocam executivos do Banco da Irlanda a testemunharem contra responsáveis pela fraude cripto OneCoin

Executivos do Banco da Irlanda (Bank of Ireland - BOI) podem ter de participar do julgamento contra Mark Scott, que teria ajudado a lavar quase US$ 400 milhões através do esquema fraudulento de criptomoedas OneCoin.

Quatro testemunhas do Banco da Irlanda devem testemunhar à distância

Em 29 de setembro, o governo dos Estados Unidos enviou um requerimento ao tribunal pedindo o testemunho de quatro testemunhas através de um circuito fechado de TV a partir de um local remoto na Irlanda.

Inicialmente marcado para 7 de outubro de 2019, o julgamento foi adiado recentemente para 4 de novembro de 2019, enquanto uma conferência pré-julgamento final também está agendada para 28 de outubro, conforme noticiado pela agência fintech FinanceFeeds no início de setembro.

Todas as quatro testemunhas são atuais ou ex-funcionários do banco, onde Scott tinha contas bancárias corporativas através das quais ele supostamente teria lavado mais de US$ 300 milhões oriundos da fraude da OneCoin.

A lista de testemunhas inclui Diane Sands, chefe da equipe de combate à lavagem de dinheiro do BOI,Deirdre Ceannt, membro da equipe de investimento direto estrangeiro da BOI, Derek Collins, ex-vice-presidente executivo e diretor de relacionamento e Greg Begley, que deve fornecer evidências do envolvimento de Scott nas transferências de fundos.

Fenero Funds

No caso, Scott foi indiciado pelo crime de conspiração para praticar lavagem de dinheiro. No julgamento a ser realizado, o governo tentará provar que, de 2016 a 2018, o réu teria lavado quase US$ 400 milhões em recursos da OneCoin através de uma série de fundos de equidade privada conhecidos como Fenero Funds nas Ilhas Virgens Britânicas, com contas em bancos nas Ilhas Cayman.

Seis réus não intimados desde 3 de setembro

Criada em 2014, a OneCoin é conhecida como uma grande fraude cripto, juntamente com a famoso fraude da  BitConnect. Depois que um procurador distrital dos EUA processou os fundadores da OneCoin, Konstantin Ignatov e sua irmã Ruja Ignatova em março de 2019, uma série de réus de uma ação movida por clientes da OneCoin permaneceu sem serem intimados desde 3 de setembro. Os seis réus não intimados supostamente seriam a OneCoin, Ignatova, Sebastian Greenwood, Irina Andreeva Dilinska, David Pike e Nicole Huesmann.