Reviravolta: Bitcoin Banco derruba bloqueios de bens na Justiça

O Bitcoin Banco reverteu na Justiça, três decisões judiciais que pediam tutela antecipada e bloqueio de bens nas contas de plataformas ligadas ao Grupo Bitcoin Banco, as decisões que reverteram as outras deliberações foram compartilhadas hoje, 10 de junho, em redes sociais.

O indeferimento dos autos trata de uma ação de tutela antecipada que pedia o depósito de 1 BTC e R$ 10 mil reais, sob pena de multa diária de R$ 1 mil e também da ação que pedia o bloqueio de mais de R$ 700 mil em contas ligadas ao GBB (o processo corre em segredo de justiça). Uma terceira decisão, relacionada ao processo 0010210-36.2019.8.19.0036, também teve a tutela negada.

Segundo informações uma quarta suspensão, supostamente relacionada a um bloqueio de R$ 6 milhões também teria sido revertida, esta, contudo, o Cointelegraph não conseguiu apurar a veracidade da informação. Um suposto PDF contendo um extrato da Caixa Econômica Federal e que trata do bloqueio dos valores pedidos nesta ação também tem circulado na internet, contudo, sem que seja possível averiguar sua autenticidade.

Com a reversão nas decisões de tutela antecipada uma audiência deve ser marcada entre as partes e o processo deve seguir o rito normal da Justiça

As plataformas do GBB vem sofrendo criticas desde maio por conta de atraso nos saques. Segundo o Grupo, valendo-se de uma brecha na plataforma das exchanges, uma suposta organização de clientes duplicou os saldos de suas contas e efetuou saques indevidos, de dinheiro que não existia, num golpe que pode alcançar os R$ 50 milhões. Até o momento, mais de 3 milhões de registros sobre operações de compra e venda de criptomoedas foram analisados.

Cerca de 19.896 transações suspeitas de fraude foram identificadas. Como consequência da investigação, às 16h de segunda-feira (3) foram bloqueadas 2.568 contas suspeitas e os CPFs  correspondentes a essas contas foram informados à Delegacia em que corre o inquérito, assim como todas as demais informações apuradas.

Sobre o atraso nos saques, em sua defesa o GBB salienta que não nega atendimento aos usuários e que sempre tem buscado uma solução mesmo com os problemas que aferam a empresa.

"nunca negou atendimento a seus usuários, priorizando sempre o bom relacionamento. Mesmo diante dos ataques lançados contra a plataforma, a equipe primou pela excelência no atendimento e pela resolução de conflitos. A direção do GBB também tem estado sempre à disposição para atender seus clientes e promover solução a todas as situações levantadas por aqueles que nele confiam seus investimentos. Além disso, o GBB já está atuando fortemente para solucionar a questão levada a juízo, e não medirá esforços para corrigir qualquer equívoco que eventualmente tenha sido vivido pelo cliente"