Presidente Jair Bolsonaro recebe denúncia contra Grupo Bitcoin Banco e saques atrasados de clientes

O gabinete do Presidente da República, Jair Bolsonaro, recebeu uma denúncia sobre as atividades do Grupo Bitcoin Banco (GBB).

A denúncia partiu de um cliente da empresa, que se sentiu lesado por não conseguir retirar os Bitcoins aplicados na plataforma, que encontra-se com saques congelados desde o primeiro semestre do ano.

Não está claro qual atitude o gabinete pessoal da Presidência da República tomará frente ao caso, que a cada dia se populariza e ganha novos desdobramentos, como o suposto envolvimento do GBB no recente caso do empresário sequestrado e extorquido por policiais.

A reportagem teve acesso à resposta do gabinete de Bolsonaro e, segundo o texto, há interesse em entender melhor o que aconteceu para que então seja possível encaminhar o caso às autoridades federais.

Como mostrou o Cointelegraph, o GBB pode ser despejado de sua sede em Curitiba por falta de pagamento do aluguel das salas que ocupa no Condomínio do Edifício Tiemann Headquarters, em Curitiba.

"Ação de Despejo por Falta de Pagamento, Cumulada com Cobrança de Alugueres e Encargos e Pedido de Tutela de Urgência Cautelar Incidental em face de Bitcurrency Moedas Digitais S.A., Claudio José de Oliveira e Lucinara da Silva Oliveira", diz a petição anexada ao processo judicial sobre o assunto.

Segundo a ação, empresas ligadas ao GBB ocupam salas comerciais cujos alugueis não estão sendo pagos. Na ação, os administradores do imóvel alegam que o total devido é de quase R$ 500.000.