Dinamarquês é condenado a mais de 4 anos de prisão por lavagem de mais de US$ 450 mil com Bitcoin

Um dinamarquês de 33 anos foi condenado a quatro anos e três meses de prisão por lavagem de mais de US$ 450.000 em Bitcoin (BTC), reportou a agência de notícias de tecnologia The Next Web em 8 de abril.

Citando um comunicado de imprensa da polícia dinamarquesa, o relatório diz que o criminoso se declarou culpado de lavagem de 3 milhões de coroas dinamarquesas que veio de atividade criminosa.

O dinamarquês teria trocado o dinheiro sujo em Bitcoin e enviado os fundos para seus cúmplices por meio de contas estrangeiras em cripto exchanges não especificadas.

A polícia dinamarquesa teria detectado o intruso através de uma investigação de abuso de cartão depois que eles descobriram que uma das contas bancárias dos criminosos estavam ligadas a uma chantagem e fraude de extorsão.

O comissário de polícia afirmou que as autoridades estão bem equipadas para combater atividades ilegais associadas à indústria de criptomoedas, alegando que estão “dispostas a priorizar os recursos para investigar casos complexos na Internet”.

O uso criminoso de criptomoedas tem sido um assunto de crescente preocupação para os reguladores, acreditamos que a criptomoeda proporciona aos criminosos um alto grau de anonimato.

Enquanto múltiplos relatórios afirmam que as criptomoedas representam uma forma de dinheiro pobre para os criminosos, em comparação com dinheiro fiduciário, medidas contra anti lavagem de dinheiro (AML) e o financiamento do terrorismo (CTF) no espaço cripto permanecem altamente discutidos entre os reguladores globalmente.

Assim sendo, os países membros do G20 se encontrarão em Fukuoka, Japão em junho para discutir o estabelecimento de regulamentação internacional de medidas Anti Lavagem de Dinheiro com criptos.

No final de março, a American RAND Corporation, entidade sem fins lucrativos, divulgou um relatório afirmando que as criptomoedas não são adequadas para as necessidades dos grupos terroristas. Apesar de argumentar que a cripto não representa uma ameaça suficiente como método de financiamento do terrorismo, o think tank afirmou que a falta de regulamentos de cripto combinados com anonimato e segurança melhorada poderiam aumentar o uso potencial de criptos por terroristas no futuro.