Comissão aprova audiência para investigar se Atlas Quantum e Investimento Bitcoin são pirâmides financeiras

Em reunião ordinária para discutir Projeto de Lei (PL) 2303/2015 realizada nesta quarta-feira (11), realizada na Câmara dos Deputados, a comissão especial aprovou requerimento para discutir indícios de pirâmide financeira em operações das empresas Atlas Quantum e Investimento Bitcoin.

O requerimento do deputado Áureo Ribeiro foi votado e aprovado na comissão. 

O texto pede "a realização de Audiência Pública para discutir sobre indícios de pirâmide financeira em operações das empresas 'Investimento Bitcoin' e 'Atlas Quantum' com a presença de representantes da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), do Banco Central do Brasil; do Ministério Público Federal (MPF); da Polícia Federal (PF); da empresa 'Investimento Bitcoin'; da empresa 'Atlas Quantum'; da Associação Brasileira de Criptomoedas e Blockchain (ABCB); e com o investidor e especialista em criptomoedas, Sr. Fernando Ulrich".

A audiência foi solicitada após uma onda de problemas com empresas relacionadas à investimentos em criptomoedas. O principal exemplo é o Grupo Bitcoin Banco, que mantém congelados os fundos de seus clientes há mais de 4 meses e é alvo de diversas ações judiciais. 

O Atlas Quantum, por sua vez, teve a publicidade de suas tividades suspensa pela CVM e, após uma enxurrada de solicitações de saques, tem atrasado o pagamento de seus clientes e sofrido uma série de reclamações dos mesmos. 

Como mostrou o Cointelegraph, apenas no segundo trimestre de 2019, a CVM emitiu 113 alertas de fraude envolvendo empresas de investimento em criptomoedas. Agora, o Poder Legislativo decidiu acelerar as discussões sobre o tema e a regulamentação das criptomoedas. 

A assessoria do site "Investimento Bitcoin" não retornou os contatos do Cointelegraph para comentar a decisão até o momento da publicação.

O Atlas, por sua vez, compartilhou comunicado oficial em que afirma:

"O Atlas Quantum informa que vem prestando todas as informações solicitadas pela CVM e está à disposição das demais autoridades para novos esclarecimentos. 

A empresa reforça que não tem qualquer semelhança com pirâmides financeiras, marketing multinível ou programa de indicação para membros, bem como que o Ofício recebido da CVM não tem qualquer referência a isso, mas, sim, à oferta pública de Contrato de Investimento Coletivo. 

O Atlas realiza arbitragem automatizada em alta frequência, um processo já conhecido no mercado financeiro tradicional há décadas, no qual tem muita experiência e, por isso, consegue excelentes resultados. Além disso, o Atlas não promete ou garante rendimentos, sendo uma plataforma de renda variável."

Conforme informado pelo Cointelegraph, recentemente a Atlas informou que tem mais de 1.500 BTC em saques atrasados.