Atlas Quantum revela que tem 1.510 Bitcoins em saques atrasados

A Atlas Quantum, empresa de investimento em Bitcoins, revelou, em um comunicado de transparência enviado aos usuários que possui, atualmente, cerca de 1.510 bitcoins em saques solicitados pelos clientes da plataforma, segundo documento enviado em 03 de setembro.

No comunicado a Atlas reforça que os saques não estão suspensos e que vem trabalhando para normalizar a situação que, segundo a empresa, tem 2.622 solicitações de saques, sendo 1.767 no prazo de D+4 (antes o prazo era D+1) e o restante aguardando até 30 dias uteis (ou até 45 dias corridos)

"Os saques não estão suspensos e continuamos enviando diariamente para os clientes. Desde 15/08/19 processamos o total de 1.759 saques. Atualmente temos aproximadamente 2.622 solicitações de saque, sendo que 1.767 estão dentro do prazo de D+4 e o restante esperamos cumprir o quanto antes. O valor total do pedido de saques é de 1.510 bitcoins", revelou a empresa.

Ainda segundo a empresa, as contas da empresa nas exchanges precisaram passar por novos procedimentos de KYC devido ao volume de solicitações de saque por conta do anúncio da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) que proibiu a empresa de realizar propaganda de sua oferta de investimento.

"As nossas contas nas exchanges do exterior são antigas, de 2015 e 2016, e que na época não exigiam KYC completo. Com o aumento do volume de saques dos últimos dias, as exchanges passaram a solicitar informações adicionais de KYC, inclusive em relação ao Quantum.  Um dos pedidos é que passássemos a exigir KYC completo dos nossos clientes, o que não é solicitado na plataforma até esse momento. Com isso foram definidos limites relativamente baixos de saque até que essas informações e o KYC da empresa sejam apresentados e implementados procedimentos na plataforma.Estamos adotando essas providências junto às exchanges e também nos esforçando de outras formas para garantir maior liquidez"

Sobre o prazo de 30 dias a empresa disse que ele foi implmentado visando normalizar todas as solicitações, "Desde a notificação da CVM nos comprometemos em informar sobre os próximos passos e desafios que estamos enfrentando. Nosso foco é para que tudo se normalize rapidamente", destacou.

Como reportou o Cointelegraph, em 13 de agosto a CVM declarou que a Atlas tinha uma  "oferta irregular de contratos de investimento coletivo (CIC)", o documento afirma que a empresa "não está autorizada a ofertar títulos ou contratos de investimento cuja remuneração estaria atrelada ao resultado dos esforços das empresas na negociação de criptoativos por meio do algorítmo intitulado 'Quantum'".

O  comunicado estabelece multa de R$ 100 mil diários se a Atlas continuar a ofertar contratos de investimento.

No entanto, especialistas em criptomoedas brasileiros reagiram com certa perplexidade diante da decisão em função do entendimento da CVM de que o Bitcoin não consiste em valor mobiliário.