Polícia investiga dois casos de extorsão sexual pedindo BTC em São José do Rio Preto (SP)

A Central de Flagrantes da polícia civil de São José do Rio Preto (SP) recebeu no último sábado, 23 de novembro, duas denúncias de chantagem virtual pedindo pagamento em Bitcoin. A notícia é do portal regional DL News.

Segundo a matéria, um jovem de 21 anos procurou a delegacia para denunciar que estaria sendo chantageado por e-mail, por um golpista que pedia US$ 550 em Bitcoin para não publicar um vídeo íntimo do jovem. No mesmo dia, uma aposentada de 55 anos também foi à delegacia para registrar um boletim de ocorrência com um caso semelhante.

Segundo estudo da Symantec, em 2019 os criminosos já arrecadaram mais de R$ 500 mil com golpes do tipo pedindo Bitcoin às vítimas. O titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Rio Preto, Alceu Lima de Oliveira Júnior, diz que o golpe está sendo investigado, podendo ter duas aplicações:

"Ou é um robô que dispara o mesmo e-mail para várias pessoas e, quem cair no golpe, faz a transferência. Ou quando o criminoso, geralmente especializado em Internet, tem acesso ao vídeo íntimo da vítima e faz a chantagem.”

Ele diz também que a polícia enfrenta desafios para saber a origem do golpe:

"Como se trata de moeda virtual, é possível rastrear com a identidade do suspeito, mas quando a identidade é desconhecida, é algo bem desafiador. Em 2013, a Polícia Civil, através de seus cursos, já previa este tipo de crime que estamos enfrentando atualmente.”

O titular da DIG também recomenda cautela à população quando se deparar com tentativas de golpe deste tipo:

"É preciso ter muito cuidado e saber negociar. O cara não ganha nada compartilhando o conteúdo na Internet mas, se a vítima cede a uma chantagem, provavelmente, depois de um tempo, ele vai voltar com novas ameaças exigindo o pagamento de um valor maior”

A pena para o crime de extorsão cibernética no Brasil varia de 4 a 10 anos de reclusão.

Continue lendo: