Ação de US $ 4 bilhões contra Craig Wright avança enquanto o juiz recusa pedido de destituição

Um tribunal dos Estados Unidos rejeitou reiterados pedidos do cientista-chefe da nChain Craig Wright para rejeitar uma ação de 4 bilhões de dólares contra ele, reveladam documentos de 27 de dezembro.

No mais recente desdobramento de uma batalha judicial em andamento sobre o suposto roubo de Bitcoin (BTC) por Wright do espólio do falecido desenvolvedor de cripto David Kleiman, um juiz do Distrito do Sul da Flórida negou um pedido para que as acusações fossem destituídas.

O caso originalmente chegou aos tribunais em fevereiro, com a família de Kleiman alegando que Wright roubou 1,1 milhão de BTC depois que este faleceu.

Wright, que se proclamou ser o criador do Bitcoin Satoshi Nakamoto, competia com Kleiman para ser um dos possíveis candidatos à identidade anônima do desenvolvedor da criptomoeda.

Após a morte de Kleiman em 2013, Wright entrou em contato com sua representação, alegando querer ajudar a se desfazer da fortuna em Bitcoin.

Wright fez isso em parte, mas não devolveu os fundos, diz a família. Em um processo modificado apoiado pela juíza Beth Bloom, uma cifra de 300.000 BTC está circulando agora.

"O Tribunal considera que os demandantes alegaram suficientemente um pedido de conversão", confirma o documento do tribunal, continuando:

“A queixa retificada alega que o réu converteu pelo menos 300.000 bitcoins após a morte de Dave e os transferiu para vários fundos internacionais, o que foi um ato não autorizado e que privou os demandantes dos bitcoins. Consequentemente, a reivindicação de conversão dos Queixosos… sobrevive à moção do réu de destituição”.

Wright tem até 10 de janeiro para responder às contas que permanecem pendentes.

O movimento limita um ano contencioso para o empreendedor, no  qual a altcoin por ele favorecida, o Bitcoin SV (BSV) tem enfrentado uma publicidade negativa desde que foi bifurcada do Bitcoin Cash (BCH) em novembro.