Novo projeto de lei dos EUA busca combater o uso de criptomoedas para o terrorismo

Uma recém-proposta de um projeto de lei nos EUA, apresentada em 10 de Janeiro, visa combater o terrorismo oferecendo recompensas por informações que resultam em convicções de terrorismo apoiado em criptomoeda.

O projeto de lei, apresentado ao Congresso pelo representante. Ted Budd (R-NC) do Comitê de Serviços Financeiros da Casa, propõe uma força-tarefa de tecnologia financeira independente para distribuir as recompensas, cujo valor em dólares ou em criptomoedas não foi indicado.

A segunda seção da lei lê:

"O Congresso chegou num consenso de que o Governo Federal deve priorizar a investigação de uso terrorista e ilícito de novas tecnologias financeiras, incluindo moedas digitais".

A força-tarefa final seria administrada pelo Secretário do Tesouro e preenchida por cinco diretores federais e quatro indivíduos do setor privado de grupos de reflexão, sem fins lucrativos, além do setor bancário.

O projeto de lei também exige a criação de um Fundo de Iniciação da Liderança FinTech para inspirar o desenvolvimento de programas e métodos para detectar o uso da moeda digital entre terroristas. Este fundo poderia dar subsídios a universidades, empresas, ONGs e qualquer pessoa que pudesse contribuir para a pesquisa de ferramentas de detecção antiterroristas.

Em Maio de 2017, um projeto de lei dos EUA foi adiado . O projeto exigiria que os usuários que cruzassem a fronteira dos EUA declarassem seus ativos em criptomoedas caso se excedessem mais de $10.000. O objetivo do projeto é combater a lavagem de dinheiro que, muitas vezes, é a fonte do financiamento dos terroristas.

Apesar da crescente atenção dos reguladores para o terrorismo financiado pela criptomoeda, um relatório da UE de Junho de 2017 descobriu que os terroristas ainda preferem fiat a moeda digital, possivelmente devido ao potencial de rastreamento dos registros da Blockchain.