CVM abre processo contra Foxx Binary mas presidente da empresa pode ter sido assassinado

A Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, (CVM), abriu um Processo Administrativo para investigar as ações da Foxx Binary, suposta pirâmide financeira de Bitcoin que prometia rendimentos de até 400% por meio de aplicações em BTC e criptomoedas, no entanto, o suposto líder da empresa, Edielson Guimaraes de Jesus, pode ter sido assassinado em setembro deste ano.

A CVM recebeu uma denúncia contra a empresa e abriu o Processo nº 19957.004115/2019-11. A Foxx Binary, afirmava que garantia rentabilidade para seus clientes por meio do mercado Forex, no entanto, não há qualquer empresa autorizada a atuar neste mercado e, por isso, estaria exercendo atividades ilegais no país.

"Os responsáveis pela Foxx Binary estariam praticando, em tese, os crimes previstos no art. 2º, inciso IX, da Lei nº 1.521/1951 (crime contra a economia popular). A PFE recomendou que fosse oficiado o Ministério Público do Estado de São Paulo. Também houve comunicação dos fatos ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor – DPDC do Ministério da Justiça.Por haver indícios de oferta de investimentos que se enquadram na definição de contrato derivativo, para residentes no Brasil, por agentes não registrados na CVM, por meio do citado website, a questão foi submetida à apreciação da Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários – SMI, que tem entre suas atribuições propor e fiscalizar a observância de normas relacionadas ao funcionamento do sistema de distribuição de valores mobiliários e ao funcionamento dos mercados derivativos.A SMI entendeu que a denúncia recebida no presente Processo tratou de fraude contra a economia popular, ainda que houvesse menção a uma suposta intermediação de valores mobiliários, e verificou que o website mencionado se encontra fora do ar. Além disso, a situação já foi devidamente comunicada ao Ministério Público e ao DPDC", destacou a CVM.

Contudo, o suposto líder da empresa, Edielson Guimaraes de Jesus teria sido assassinado em setembro. Na época suposta fotos de Edielson amarrado e executado teriam sido espalhadas nas redes sociais juntamente com um texto que declarava que o líder teria sido morto por não cumprir com as solicitações de saque de seus usuários.

Embora a morte não tenha sido confirmada, após as imagens percorrem as redes sociais, Edielson não foi mais encontrado, o site da empresa saiu do ar e as ofertas de investimento cessarão. Contudo há investidores da empresa que acreditam que tudo teria sido orquestrado pelo próprio Edielson que teria, junto com comparsas, feito as fotos e 'sumido' após a divulgação.

Morto ou não, Edielson lesou diversos investidores que acreditaram nas promessas de lucro e rentabilidade garantida da empresa, "Fiz um plano de 100 depois renovei mais 100 e até hj não recebi e ainda saiu do ar", diz uma investidora de São Paulo.

"Investi na empresa Foxx Binary e não recebi meu dinheiro de volta", disse outro investidor.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente a CVM publicou uma lista com todas as empresa que estão suspensas de atuar no mercado nacional, entre elas está a Atlas Quantum e o Grupo Bitcoin Banco.

Confira mais notícias