Casa de Câmbio BTC-e: temos Acesso às Carteiras, Dados e Mayzus manejou os Fiduciários

A casa de câmbio Bitcoin BTC-e afirmou que recuperou o acesso aos seus centros de dados, enquanto confirmou que seus "principais fluxos de fiduciários" ainda estavam sob o controle da aplicação da lei.

Em sua última atualização em língua russa no Bitcointalk na quinta-feira, a BTC-e disse que estava atualmente no processo de "avaliar" os dados e liberar a informação dentro de 10 dias.

"Nós conseguimos acessar nossos centros de dados e carteiras", confirma o post.

"Estamos agora realizando avaliações de balanços de dados e moedas e tornaremos a informação pública até o final da semana que vem".

Em um desdobramento posterior, o autor do post - ostensivamente a equipe de suporte da BTC-e - "confirmou" que seus fluxos fiduciários passaram pelo intermediário Mayzus Financial Services e estavam fora de alcance.

Sergey Mayzus

Esta semana, Sergey Mayzus, dono da organização guarda-chuva que controla o OKPAY e o MoneyPolo entre outros, ameaçou processar o GitHub pelas declarações postadas em uma das suas páginas hospedadas sobre seus laços com a BTC-e.

Mayzus admitiu que "pode" ter tido clientes atendidos por suas empresas que constituíam "entidades legais que poderiam ser operadores da casa de câmbio BTC-E ou pessoas privadas que poderiam ser proprietários ou funcionários da BTC-E".

Os usuários ainda estão à espera de notícias sobre os fundos mantidos na casa de câmbio no momento da interrupção no final de julho. As atualizações anteriores sugeriram que não estava claro se a quantidade total de criptomoedas nas carteiras da BTC-e estará disponível e que os usuários talvez tenham que se conformar com menos.


Siga-nos no Facebook