Regulador americano não consegue localizar responsável por esquema Ponzi de US$ 140 milhões

A Commodity Futures Trading Commission (CFTC) dos Estados Unidos está tendo problemas para localizar Benjamin Reynolds, que é supostamente responsável por um esquema Ponzi de criptomoeda no valor de mais de US$ 140 milhões.

A agência de notícias financeiras FinanceFeeds informou em 6 de janeiro que a CFTC apresentou uma moção ao Tribunal Distrital do Sul de Nova York. 

Um grande esquema Ponzi de Bitcoin

Em meados de junho, a CFTC iniciou uma ação contra a empresa por um suposto esquema Ponzi de US$ 147 milhões em Bitcoin (BTC). A CFTC entrou contra Reynolds no tribunal acima mencionado, por supostamente fraudar mais de mil investidores, em pelo menos 22.858 Bitcoin.

Em um memorando que acompanha a moção, o regulador explica que tentou encontrar Reynolds no endereço listado como seu "endereço de serviço" nos documentos da Control Finance, empresa que administrou o esquema. Quando um funcionário chegou ao endereço, ele descobriu que não existe.

A CFTC também tentou enviar um e-mail para Reynolds no único endereço de e-mail conhecido associado a ele e à sua empresa, mas recebeu uma mensagem de erro indicando que a mensagem não pôde ser entregue. O regulador descobriu com investidores afetados que o Ministério Público do Distrito de Ulsan, na Coréia do Sul, também está investigando o esquema, mas também falhou em entrar em contato com Reynolds.

Golpes envolvendo criptomoedas

Os golpistas há muito tempo usam o entusiasmo especulativo em torno das criptomoedas para atrair e fraudar investidores inocentes. Como o Cointelegraph informou, os anúncios fraudulentos de Bitcoin, com o rosto de Martin Lewis, continuaram a aparecer nas mídias sociais, apesar dos esforços anteriores de Lewis para impedir essas práticas ilegais.

Um golpe particularmente famoso relacionado a criptomoedas é o OneCoin, que era um esquema de pirâmide de US$ 4 bilhões. O golpe foi descoberto pela primeira vez em maio de 2015. No entanto, os procedimentos ainda estão em andamento, e o site da OneCoin foi encerrado apenas no início de dezembro do ano passado.