Site da OneCoin finalmente sai do ar; fraude da criptomoeda movimentou US$ 4 bilhões

O site da pirâmide de criptomoedas OneCoin finalmente saiu do ar, meses depois das autoridades dos Estados Unidos indiciarem um de seus fundadores por fraude.

O recurso de monitoramento de fraudes BehindMLM.com notou em 1 de dezembro que o domínio OneCoin.eu saiu do ar e não retornou resultados desde 30 de novembro. 

"Investigação legal" tira o OneCoin.eu do ar

Após a investigação, um representante da EurID, empresa de registro de domínio, confirmou que o site estava offline devido a um processo criminal contra a OneCoin.

“O nome do domínio está sob investigação legal. Por favor, verifique nosso WHOIS para saber o status do nome de domínio ”, diz uma resposta por escrito.

O evento marca mais uma de uma série de revelações sobre a desativação da OneCoin, que operou por anos e fraudou investidores em cerca de US$ 4 bilhões.

Como o Cointelegraph noticiou, o processo judicial acusou no mês passado uma advogada associada à cofundadora Ruja Ignatova, que, segundo os promotores, é responsável por ajudar na arrecadação de US$ 400 milhões.

Fraudes seguem acompanhando o Bitcoin

A OneCoin atraiu suspeitas pela primeira vez em 2015, quando o Cointelegraph divulgou que ela já figurava na pesquisa do BehindMLM.

Nos anos seguintes, sucessivos governos em todo o mundo emitiram avisos sobre as operações do esquema, que prometiam enormes retornos para investimentos comparativamente pequenos.

Ignatova está atualmente em fuga, enquanto seu irmão, co-fundador Konstantin Igantov, recentemente se declarou culpado de culpado como lavagem de dinheiro e fraude, e pode pegar até 90 anos de prisão.

A polêmica continua a crescer em torno de outro projeto de criptomoeda este mês. O criador da altcoin HEX, Richard Hart, atraiu acusações de jogo sujo após fazer várias promessas, incluindo tokens gratuitos para os detentores de Bitcoin (BTC).

O HEX descreve-se como "o primeiro grande retorno pago em blockchain".