Blockchain, DLTs e ataques às criptomoedas: confira os destaques do Fórum Econômico Mundial

A reunião anual do Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) deste ano terminou e é hora de recapitularmos os destaques. O fórum - realizado em Davos, na Suíça, foi realizado entre 22 a 25 de janeiro.

Semelhante ao ano passado, as criptomoedas foram um dos principais pontos de discussão em Davos. Em geral, a linha “blockchain antes do bitcoin” prevaleceu no fórum, já que a perspectiva geral positiva sobre a tecnologia coincidiu com uma parcela significativa de ataques às criptomoedas.

Fórum anuncia conselho global sobre blockchain copresidido por fundadora da BitPesa

Um dos tópicos mais importantes do fórum foi a nomeação da CEO e fundadora da BitPesa, Elizabeth Rossiello, para atuar como uma das copresidentes do Conselho Global de Blockchain. A BitPesa é uma startup sediada no Quênia, com foco em remessas de impostos por blockchain entre o Reino Unido, o Quênia e vários outros países africanos e europeus. A empresa foi a primeira empresa blockchain a ser licenciada pela Financial Conduct Authority (FCA) do Reino Unido, segundo um comunicado divulgado pela própria BitPesa.

O recém criado Conselho da Blockchain faz parte do Quarto Centro de Revolução Industrial e Segurança Cibernética, localizado em São Francisco e criado pelo WEF em 2017. O fórum reconheceu o importante papel da Blockchain na quarta revolução industrial em 2016, dando à tecnologia o título de “Pioneira" ao lado de empresas como Google e Wikimedia.

Em maio de 2019, o conselho realizará sua convenção em São Francisco, onde iniciará seu papel consultivo formal para o WEF. Sua missão parece bastante ambiciosa, dada a afirmação de Rossiello de que "2019 será um ano crítico para a indústria de blockchain".

Sheila Warren, chefe da blockchain