Atlas Quantum declara que vídeos não são falsos e afirma oficialmente que pagará em Reais não em Bitcoin

A Atlas Quantum, plataforma que afirma realizar arbitragem de Bitcoin, negou que os vídeos com saldos na Gate.io e na HitBTC sejam falsos, apesar das próprias exchanges terem declarado que os mesmos foram forjados. A declaração foi feita pela Assessoria de Imprensa da Atlas que só se posicionou oficialmente sobre o assunto cerca de 10 dias após as revelações das exchanges.

No dia 18 de setembro, a Atlas divulgou um vídeo mostrando saldos da empresa em três exchanges, HitBTC, Gate.io e Poloniex, afirmando que os saldos estavam bloqueados por questões de KYC e KYT, "Visando oferecer maior transparência aos nossos clientes, o vídeo abaixo mostra nosso saldo em nove contas de três exchanges em que operamos", disse a empresa ao publicar o vídeo.

Entretanto no dia 02 de outrubro, a exchange HitBTC declarou oficilamente que o video era falso, que a Atlas nunca teve qualquer conta bloqueada na exchange e que tampouco havia qualquer cliente com o saldo exibido no vídeo. Além disso a HitBTC declarou que as imagens mostravam da Atlas mostravam uma interface diferente do que a da exchange, indicando que havia manipulação no vídeo. A empresa fez uma publicação oficial sobre o caso no twitter.

No dia 03 de outubro, a Gate.io, fez o mesmo e declarou que o vídeo era falso e que "foi feito para enganar os usuários". Ainda segundo a declaração da Gate.io, também não haveria nenhum usuário com os referidos fundos bloqueados e tampouco qualqur bloqueio contra a Atlas Quantum. A exchange afirmou que as imagens teriam sido manipuladas e que havia diferenças entre o vídeo apresentado e a plataforma oficial da empresa.

Na época das revelações a Atlas não se manifestou sobre o caso, agora, mais de 10 dias após as primeiras revelações declarou que o vídeo não é falso, contudo não forneceu qualquer detalhe sobre as inconsistências apresentadas pelas exchanges.

“O Atlas Quantum reafirma a veracidade do vídeo e dos documentos apresentados", se limitou a dizer.

Sobre o saques dos clientes retidos na plataforma, a empresa afimou, conforme adiantou o Cointelegraph, que fará os pagamentos em reais, não em Bitcoin. Segundo a empresa nos próximos dias serão fornecidos detalhes de como os clientes devem proceder.

"Em relação às solicitações de saques, a empresa segue trabalhando para a sua normalização. Em breve, serão anunciadas medidas para resgate dos saldos em reais”, afirmou oficialmente a Atlas Quantum.

Uma recente reportagem do Infomoney contou o drama que vivem os clientes da Atlas Quantum desde que a emrpesa paou de cumprir com as solicitações de saque na plataforma. Na reportagem o portal revê a crise, destacando que clientes chegaram a chamar a polícia para a Atlas sem contudo terem conseguido, mesmo assim, receber seus valores.

Como noticiou o Cointelegraph, o FBI recebeu uma denuncia sobre as atividades da Atlas Quantum. Segundo o denunciante, em documento obtido com exclusividade pelo Cointelegraph, a empresa, que opera internacionalmente, seria uma pirâmide financeira e que teria lesado diversos investidores no Brasil.

Na denuncia o usuário alega que a Atlas afirma ter clientes em mais de 50 países e mais de US$ 100 milhões sob custódia e pede a ajuda do FBI para investigar a organização, suposta de cometer crimes internacionais a partir das ilhas virgens britânicas.

O FBI não se pronunciou sobre o caso, mas, segundo especialistas ouvidos pelo Cointelegraph, há a possibilidade de investigação caso sejam identificados residentes americanos sendo lesados pela Atlas ou suspeita de lavagem de dinheiro.