Em reunião com funcionários, Rodrigo Marques, afirma que Atlas Quantum pagará em reais 'até o final do mês'

Em uma reunião com os funcionários da Atlas Quantum o CEO da empresa, Rodrigo Marques, teria afirmado que pagará os clientes da Atlas, em reais, não em Bitcoin, até o final do mês de outubro, segundo informações obtidas pelo Cointelegraph.

"Iremos pagar todos os clientes até o final do mês, em reais", teria dito Marques.

Entretanto não foi fornecido uma data e nem mais detalhes da operação. A Assessoria de Imprensa da Atlas, não confirmou as informações até o momento, porém, clientes que tem entrado em contato com o suporte da empresa também tem recebido a informação sobre o possível 'saque em reais'. Rodrigo também teria garantido que está no Brasil apesar de realizar a reunião por videoconferência.

Assim como os clientes da Atlas, os usuários da AnubisTrade também, segundo informações não confirmadas, devem receber seus valores até o final do mês, no entanto, para eles o pagamento será feito em Bitcoin.

Se confirmada a informação este será mais um prazo dado pela Atlas Quantum para a solução na crise dos saques. Quando foi proibida de oferecer investimento coletivo no Brasil pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a empresa iniciou o atraso nos saques devido a quatidade de solicitações.

Incialmente a Atlas prometeu resolver tudo em 4 dias úteis, depois o prazo passou a 7 dias e depois para 30 dias até que recentemente a empresa declarou que não tinha prazo para cumprir as solicitações. O mesmo ocorreu com o Grupo Bitcoin Banco, que também vive uma crise com saques não executados e que teria anunciado uma séries de soluções, no entanto, nenhuma, até o momento, foi executada com sucesso.

Como noticiou o Cointelegraph, a WOW aceleradora declarou em uma nota oficial, que não recebeu os valores combinados com a Atlas Quantum, empresa que afirmava realizar operações de arbitragem de bitcoin.

Conforme o comunicado da Wow, a Atlas não honrou os compromissos assumidos e, até o momento, não pagou a WOW como havia prometido e que, apesar de ser uma das investidoras da empresa, nunca teria participado de qualquer decisão da companhia, mesmo tendo Burno Peroni, que era uma dos principais diretores da Atlas, como sócio da Wow.

"Em março de 2019 o controlador da Atlas Quantum propôs a recompra a prazo do mútuo por um valor proporcional ao crescimento da empresa, valor esse que não foi integralmente recebido. (...) A Atlas Quantum, em maio de 2017, estava iniciando suas operações quando foi selecionada pelo grupo de anjos para participar do processo de aceleração durante o período de seis meses, elegível a receber um financiamento na forma de mútuo conversível, sendo que nem o grupo nem a WOW se tornaram sócios da Atlas, nem participaram de sua gestão em qualquer momento. Após o encerramento do processo de aceleração, concluído em novembro de 2017, observamos o crescimento da empresa, apesar de não termos acesso às suas informações estratégicas ou operacionais."