AnubisTrade: Justiça alega 'possibilidade de dilapidação do patrimônio' e determina bloqueio nas contas de Matheus Grijó

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, por meio de uma decisão publicada em 13 de janeiro, determinou um bloqueio judicial em ativos ligados a Matheus Grijó e a Atlas Quantum, por conta de um usuário que, sem acesso a seus Bitcoin custodiados na AnubisTrade entrou com uma ação contra a empresa e contra seu ex-dono.

O usuário alega ser investidor da AnubisTrade, plataforma que foi adquirida pela Atlas Quantum em 2019 no meio da crise de saques de criptomoedas na empresa e, após a compra a Anubis também passou a atrasar as solicitações de saque de seus clientes, no caso da presente ação, o usuário afirma ter custodiado na empresa cerca de R$ 22.461,94 (correspondentes a 0,6575 bitcoin), segundo a ação.

"Aduziu que os atrasos estão atingindo diversos clientes das rés, e que a conduta da ré evidencia o intuito de evasão de divisas. Requereu, assim, a concessão de tutela de urgência cautelar a fim de impor às partes rés que realizem o depósito voluntário dos valores que lhe são devidos, sob pena de multa diária, ou, alternativamente, a realização do bloqueio d seus bens, até o limite de seu crédito", diz a ação.

Ao analisar o caso o juiz alegou que  "a conduta das rés evidencia a possibilidade de dilapidação do patrimônio, o que traria prejuízos financeiros ao autor, considerando-se, inclusive as matérias relacionadas à conduta da ré com outros clientes no mesmo sentido afeto ao caso subjetivo do autor" e concedeu a tutela de urgência ao requerente, determinado o bloqueio de ativos financeiros nas contas da Atlas Quantum e de Matheus Grijó, o CEO da Atlas, Rodrigo Marques, não foi citado no processo.

"DEFIRO A TUTELA DE URGÊNCIA CAUTELAR apenas para DETERMINAR a realização do bloqueio de ativos financeiros das requeridas, ATLAS SERVIÇOS EM ATIVOS DIGITAIS (31.049.719/0001-40), ATLAS PROJ TECNOLOGIA EIRELI (26.768.698/0001-83), ATLAS SERVICES - SERVIÇOS DE SUPORTE ADMINISTRATIVO E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL LTDA (30.608.097/0001-80) e MATHEUS DOS SANTOS GRIJO (374.236.338-79), até o limite de R$ 22.461,94", diz a decisão.

O processo ainda cabe recurso. Está não é a primeira vez que Grijó enfrenta problemas judiciais por conta dos atrasos na AnubisTrade após a compra pela Atlas Quantum. Pelo menos em outros dois processos a Justiça concedeu uma tutela de urgência para bloquear ativos pertencentes ao empresário.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente a Atlas empresa que afirma realizar arbitragem de Bitcoin, anunciou que deixou totalmente as salas que ocupava no prédio na Alameda Santos e passou para um novo endereço no edifício Çiragan, na Alameda Ministro Rocha Azevedo, 38.

A Atlas também revelou detalhes de seu novo produto como parte do Projeto Fênix, segundo investidores que entraram em contato com a empresa para obter informações sobre um novo produto que foi chamado de "linha private" e que consiste em um robô de trade que opera diretamente na conta do cliente e que, segundo a empresa, até agora 'nunca perdeu'.

Sobre os saques atrasados no dia 07 de janeiro a Atlas afirmou que atendeu, parcialmente, cerca de 54 solicitações de saque na AnubisTrade. A informação foi confirmada por usuários da empresa que afirmaram terem recebido os saques solicitados contudo não no valor integral pedido. Em 06 de janeiro a Atlas destacou em uma postagem no Facebook que em breve deve divulgar novas informações sobre as solicitações de saque de seus clientes.

Confira mais notícias