Vice-Secretário do Tesouro dos EUA: 'Criptomoedas levantam questões sobre autogovernança'

O vice-secretário do Tesouro dos Estados Unidos disse que as moedas digitais descentralizadas de emissão privada podem transferir algumas funções do estado para o setor privado.

O vice-secretário do Tesouro Justin Muzinich deu sua opinião sobre o ecossistema emergente de intermediação financeira e moedas digitais durante uma conferência anual de bancos e pagamentos em Nova York em 21 de novembro. A palestra de Muzinich foi publicada no site oficial do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

A conferência foi coapresentada pelo US Clearing House e Bank Policy Institute.

Uso ilícito de criptomoedas são "um dos problemas de grande prioridade do Tesouro"

Em seu discurso na conferência, Muzinich abordou questões associadas às moedas digitais, além de tratar da reforma regulatória e tributária e da união entre política econômica e segurança nacional. Em sua fala, Muzinich seguiu a narrativa comum do Tesouro sobre certas preocupações de que criptomoedas possam ser usadas para práticas ilícitas, como lavagem de dinheiro.

O vice-secretário enfatizou que essas preocupações continuam sendo um dos principais problemas relacionados à autoridade:

"Uma das questões que mais preocupa o Tesouro é que as moedas digitais podem ser potencialmente usadas para burlar as estruturas legais existentes - como as que governam a tributação, combatem a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo".

Tesouro respeita a inovação, mas as moedas digitais precisam "parecer mais consistentes"

Muzinich afirmou que o Tesouro valoriza a inovação e está animado com as melhorias de eficiência, mas enfatizou que a inovação alimentada por moedas digitais precisa de "parecer mais consistente". Ele acrescentou que as moedas digitais descentralizadas e de emissão privada não são apenas um meio de pagamento, mas também ferramentas que podem transferir as funções tradicionalmente desempenhadas pelo governo para o setor privado. Ele disse:

“As moedas digitais em grande escala levantam não apenas questões concretas sobre lavagem de dinheiro, política monetária e outros tópicos, mas também questões muito abstratas sobre autogovernança. Os envolvidos no mercado de moeda digital devem, portanto, esperar que os formuladores de políticas, ao buscar o interesse público, analisem com muita atenção essas questões ".

Muzinich amplifica os avisos de Mnuchin sobre Bitcoin

As novas observações de Muzinich, que assumiu o cargo de vice-secretário do Tesouro no final de 2018, acompanham declarações anteriores do secretário do Tesouro Steven Mnuchin.

Em julho de 2019, Mnuchin criticou a maior criptomoeda, o Bitcoin (BTC), dizendo que ele pode ser usado para lavagem de dinheiro, e que a autoridade deixará que ela se torne um "equivalente às contas bancárias numeradas na Suíça". Notavelmente, Mnuchin declarou que dinheiro não é lavado como o Bitcoin.

Em meados de outubro, o Tesouro concordou com a necessidade de uma investigação sobre a aguardada stablecoin Libra do Facebook, após uma carta do deputado Emanuel Cleaver.