Secretário do Tesouro dos EUA diz que o dinheiro não é tão lavado quanto o Bitcoin

O Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse que as autoridades devem prevenir que o Bitcoin (BTC) se torne algo como um “equivalente das contas bancárias suíças baseadas apenas em números”.

Secretaria do Tesouro dos EUA quer monitorar de perto o Bitcoin, independentemente do preço

Em uma nota de imprensa publicada pela CNBC em 18 de julho, Mnuchin criticou o Bitcoin e outras criptomoedas, uma vez que elas poderiam ser usadas para objetivos ilícitos como lavagem de dinheiro, adicionando que o departamento deve reforçar a rígida regulação do espaço.

O representante sublinhou sua intenção de monitorar de perto o Bitcoin para evitar atividades ilegais, independentemente de seu preço, alegando que há bilhões de dólares em Bitcoin e outras formas de criptos, que podem ser usadas para atividades nefastas.

Mnuchin acredita que o dinheiro não é tão lavado quanto o Bitcoin

Depois de Mnuchin dizer que claramente a vulnerabilidade do Bitcoin para lavar dinheiro é a maior razão para o Tesouro querer apertar a regulação, o apresentador da CNBC, Joe Kernen, questionou suas observações em uma entrevista para o programa “Squawk Box”, em 18 de julho. 

Kernen disse ainda que a chance do Bitcoin e de outras moedas existentes serem usadas em atividades ilegais não devem ser uma razão para proibi-las, ressaltando que “dinheiro é lavado o tempo todo”. Mnuchin então não recuou de sua posição, respondendo que tal afirmação é não é totalmente precisa.

O secretário lembrou que os EUA têm o sistema de combate à lavagem de dinheiro (AML) mais forte do mundo, acrescentando que o governo combate “os atores maliciosos do Dólar todos os dias para proteger o sistema financeiro dos EUA”.

Depois da entrevista, Kernen reagiu com sarcasmo com à impressão de Mnuchin de que o dinheiro não era lavado o tempo todo, mas que as autoridades estão combatendo atividades ilícitas em seu sistema. Ele tuitou:

“'O sistema existente nunca foi usado para atividades ilícitas, mas vamos garantir que as criptos não sejam usadam para atividades ilícitas como o sistema atual'. Entendi.”

Em 15 de julho, Mnuchin expressou preocupação com a criptomoeda proposta pelo Facebook e seu potencial uso ilícito, dizendo que não está confortável com o Libra, que poderia ser usado para evasão fiscal, extorsão, drogas ilícitas e tráfico de seres humanos, entre outros.