Guerra comercial EUA-China arrasta investidores de varejo para o Bitcoin, diz EToro

Analistas financeiros dizem que um número crescente de investidores de varejo está apostando no Bitcoin (BTC) como uma proteção contra a turbulência macroeconômica durante a prolongada guerra comercial EUA-China

O The London Economic deu a notícia em 29 de agosto, citando dados da eToro, uma plataforma de investimento em ativos múltiplos e rede social com sede no Reino Unido.

Aumento correlacionado do Bitcoin e posições no ouro

Os dados do EToro revelam um aumento correlato de posições em Bitcoin e ouro em sua plataforma, após anúncios de crescentes tensões comerciais entre EUA e China.

Embora o ouro tenha sido considerado um ativo de refúgio seguro durante períodos de instabilidade macroeconômica ou geopolítica, os dados da eToro apontam para uma percepção crescente entre os investidores do Bitcoin como uma forma de "ouro digital" e reserva de valor em um clima global incerto.

% change in daily gold and Bitcoin positions on eToro, Jan. 2018 - Aug. 2019

% de mudança nas posições diárias de ouro e Bitcoin no eToro, de janeiro de 2018 a agosto de 2019. Fonte: eToro através do The London Economic

O analista do EToro UK Simon Peters analisou os dados, observando que o Bitcoin:

"Compartilha características semelhantes ao ouro, já que só haverá uma quantia finita (21 milhões), é descentralizado, seu preço não é afetado pela inflação, mas tem o benefício adicional sobre o ouro de custos mais baixos de armazenamento".

Peters admitiu que vários fatores ainda impedem a aceitação convencional do Bitcoin como uma cobertura infalível, observando que sua reputação continua sendo prejudicada pela percebida volatilidade dos preços, suposta manipulação de mercado e a prevalência de hacks no setor de criptomoedas.

Os mercados mundiais estão cambaleando

Os dados da EToro corroboram uma narrativa que vem ganhando cada vez mais força no momento em que os mercados financeiros globais estão se recuperando de agitações imprevisíveis  - e sem dúvida sem precedentes - no relacionamento comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Não apenas o confronto Washington-Pequim, mas uma série de riscos políticos em todo o mundo - de Hong Kong ao Reino Unido, passando pelo Oriente Médio - estão colocando os investidores em risco. Como um consultor comercial do Japão disse a um repórter da CNBC hoje (30) mais cedo:

"O ponto de discussão ainda é a inversão da curva de rendimento dos EUA e se a economia dos EUA entra ou não em recessão [...] Em suma, a atmosfera não é tão boa."

No início deste mês, o Cointelegraph reportou novos dados da Bloomberg, revelando que a correlação entre Bitcoin e ouro quase dobrou nos últimos três meses.

O reconhecimento do Bitcoin como uma reserva de valor não soberana e segura em tempos incertos foi manifestado em todo o cenário de investimentos; os analistas estão citado consistentemente fatores macroeconômicos - incluindo a política dovish dos bancos centrais - em relação aos volumes de alta de comércio do Bitcoin e desempenho de preços este ano.