Correlação de preço do Bitcoin com ouro quase dobrou nos últimos três meses

A correlação entre o ouro digital e o físico quase dobrou nos últimos três meses, revelam novos dados da Bloomberg de 7 de agosto.

As estatísticas mostram que enquanto a correlação entre Bitcoin (BTC) e ouro foi de 0,496 no ano passado, nos últimos três meses ela quase dobrou, atingindo 0,837 - no qual um coeficiente de +1 indica correlação perfeita e -1 absoluta não-correlação.

58% de fechamento desde maio

A Bloomberg observa que, no ano passado, a correlação entre os ativos foi aleatória, com os dois ativos sendo negociados inversamente 49% das vezes, em uma desaceleração correlacionada em 22% do tempo e em uma tendência de alta correlacionada em 29% do tempo. Porém, desde 8 de maio deste ano, sua negociação em conjunto subiu para 58%.

O artigo observa a condição de que 3 meses é um conjunto de dados relativamente pequeno, bem como o fato de que a correlação não implica causalidade.

Além disso, seu autor argumenta que a stablecoin Tether (USDT) - ao invés de forças puramente de mercado - tem um impacto significativo no preço do Bitcoin e na liquidez dos mercados de cripto.

Correlation between Bitcoin and gold, YTD and 3 months

Correlação entre o Bitcoin e o ouro, ano até o momento e 3 meses. Fonte: Bloomberg Opinion

Não obstante, o atual clima geopolítico e macroeconômico tem que ser ocnsiderado em uma possível interpretação dos dados.

O artigo ressalta o impacto adverso da escalada das tensões comerciais entre Estados Unidos e China sobre a economia mundial - contra as quais, como argumentou o investidor Tim Draper no início desta semana, o Bitcoin pode oferecer uma "cobertura notável".

O ativo de refúgio da era digital

O reconhecimento crescente do Bitcoin como um ativo que é um porto seguro está sendo estimulado pela relevância de suas características não-soberanas em meio a um cenário geopolítico imprevisível.

A moeda está "atuando hoje exatamente para o que foi projetado", argumentou o advogado epecializado em cripto e blockchain Jake Chervinsky no início desta semana.

Jeremy Allaire, CEO da empresa de pagamentos cripto Circle, disse nesta semana que a turbulência macroeconômica está levando a valorização do Bitcoin como "um mecanismo não-soberano e altamente seguro para armazenar valor que pode existir em qualquer lugar onde exista Internet".

Fatores macroeconômicos - incluindo a reviravolta na política dovish dos bancos centrais - também foram citados em relação ao desempenho de alta do Bitcoin por vários analistas nas últimas semanas.

Embora esse sentimento tenha sido ecoado recentemente pelo fundador da Morgan Creek Digital Assets, Antony Pompliano, ele observou que o valor único do Bitcoin poderia ser melhor preservado se ele mantiver sua “não correlação com o resto dos mercados, especialmente em tempos de instabilidade global”.