Negociar Bitcoin é ilegal no Irã, diz alerta oficial do Banco Central

Comprar e vender criptomoedas como o Bitcoin (BTC) é ilegal no Irã, declarou um alto funcionário do governo, de acordo com uma reportagem da agência de notícias local Tasnim News em 8 de julho.

Nasser Hakimi, vice-presidente para novas tecnologias do Banco Central do Irã (BCI), disse que o comércio de Bitcoin não é legal no país, citando uma proibição relacionada por uma authoridade local contra lavagem de dinheiro (AML), o Supremo Conselho de Combate e Prevenção de Lavagem de Dinheiro e Crimes de Financiamento de Terrorismo.

Em uma entrevista à Tasnim News, Hakimi alertou o público contra riscos legais e de investimento associados à negociação de criptomoedas, delineando um alto nível de volatilidade do Bitcoin. Paralelamente, o funcionário também expressou preocupações sobre propagandas de cripto, dando ciência de esquemas de pirâmide de Bitcoin promovidos no público.

O funcionário também levantou a questão da necessidade de estabelecer uma distinção entre a produção de criptomoedas e o seu comércio.

No final de junho, as autoridades iranianas anunciaram que começarão a cortar a energia para a mineração de criptomoedas até que novos parâmetros de preços de energia sejam adotados, com um oficial de energia local relatando um pico anormal de consumo de eletricidade supostamente causado pelo aumento da mineração de cripto. Como tal, promotores locais apreenderam cerca de 1.000 mineradoras de Bitcoin de duas fazendas que agora estão extintas no final de junho, informou a BBC.

Em 6 de julho, o ministro assistente da Indústria, Comércio e Abastecimento do Irã afirmou que o Congresso dos Estados Unidos está supostamente trabalhando para impedir o acesso do Irã à cripto e à mineração de Bitcoin na tentativa de impedir que o país a use como uma ferramenta para escapar das sanções. Como relatado anteriormente, o investimento em Bitcoin entre os iranianos tem se tornado cada vez mais popular devido a uma inflação severa da moeda fiduciária local, o rial iraniano (IRR) em meio ao acordo da crise nuclear.