Empresa de Taipei, Maicoin busca tornar-se membro da Libra Association

A plataforma taiwanesa de negociação de moedas digitais Maicoin negocia com a gigante de mídia social Facebook para uma possível participação da empresa na Libra Association.

Segundo a agência local para lingua inglesa Taipei Times informou em 21 de agosto, a Maicoin está buscando participar da Libra Association, com sede na Suíça, responsável pelo desenvolvimento da tão aguardada moeda Libra. No caso, a empresa está procurando operar um nó na rede baseada em blockchain, que validaria e registraria transações no ledger compartilhado.

Participação no desenvolvimento do Libra

O CEO da Maicoin, Alex Liu, expressou confiança nas chances da empresa de participar do desenvolvimento de Libra, afirmando que:

“Quando chegamos ao Facebook e discutimos nosso envolvimento no projeto, o Facebook nos disse que está procurando parceiros em todo o mundo que não apenas tenham altas habilidades técnicas para proteger os nós, mas também tenham confiança para construir uma base de usuários local entre mais de 20 milhões de pessoas. ”

Liu também disse que a Maicoin não terá que obter aprovação dos reguladores locais para se tornar um membro da Libra Association. No entanto, se a empresa quiser permitir que investidores negociem Libra contra dólares de Taiwan, será necessária autorização oficial.

Ganhando os mercados globais

Embora o Facebook ainda não tenha lançado o Libra, a empresa está trabalhando para ganhar mais participação no mercado asiático por meio de projetos afiliados. O serviço de mensagens do Facebook, o WhatsApp, estaria em negociações preliminares com várias empresas de pagamentos digitais e um banco estatal para lançar serviços de pagamento digital na Indonésia.

O Facebook também quer integrar seu serviço de carteira cripto, o Calibra, no WhatsApp e em todas as suas plataformas. O Calibra hospedaria a planejada stablecoin Libra. No entanto, o Calibra não estará disponível na Índia ou em qualquer país com a proibição da criptomoeda. 

A empresa estatal Statista estimou que havia 260 milhões de usuários do Facebook na Índia em abril deste ano - muito à frente do segundo maior mercado da gigante de tecnologia, os Estados Unidos.