Comissão Europeia está preocupada com o potencial monopólio do Libra

Os reguladores antitruste da Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, enviou um questionário para determinar se a proposta stablecoin do Facebook, o Libra, é um projeto anticompetitivo.

A Bloomberg deu a notícia a partir de um documento privado, segundo matéria de 20 de agosto. De acordo com o texto, a Comissão enviou um questionário no início de agosto, na tentativa de descobrir se as entidades rivais seriam capazes de competir com a Associação Libra e seu produto em termos de igualdade. Autoridades acreditam que Libra pode prejudicar a concorrência através da troca de informações e uso de dados do consumidor.

Além disso, os reguladores começaram a investigar como o Libra poderia ser usado nos aplicativos WhatsApp e Messenger do Facebook. Esta parte da investigação se concentra em como a associação e a governança dentro da Associação Libra funcionam.

O relatório observou que o setor antitruste da Comissão não é o único da organização que tem abordado o Libra em seus trabalhos. Um porta-voz do departamento de serviços financeiros da comissão disse que o setor está "monitorando a evolução do mercado na área de ativos de criptografia e serviços de pagamento, incluindo Libra e seu desenvolvimento".

Novo dinheiro de 'Banco Imobiliário' do Facebook

Como já reportado pelo Cointelegraph, outras autoridades do governo dos EUA também manifestaram preocupação com a possível dominação do setor de pagamentos pelo Facebook. O senador norte-americano Sherrod Brown, membro graduado do Comitê Bancário do Senado, falou em junho sobre como estava preocupado com o fato de o Facebook conseguir ditar as condições de pagamento para as empresas. Ele comentou:

"O que vai acontecer quando o Facebook obrigar as empresas a abandonar a adoção do cartão de crédito ou do cartão de débito? Você pode ser forçado a usar o novo dinheiro do Banco Imobiliário deles. E os donos de pequenas empresas, serão forçadas a usá-lo ou vão perder acesso aos milhões de usuários do Facebook?"