Relatório: Calibra, a carteira digital do Facebook não estará disponível em alguns de seus maiores mercados

A carteira digital do Facebook Calibra  não estará disponível em alguns dos maiores mercados da rede social, incluindo a Índia, de acordo com um relatório da TechCrunch de 19 de junho no qual um porta voz da copmanhai disse ao site:

“O blockchain de libra  será global, mas caberá aos prestadores de carteira determinar onde irão e não irão operar. O Calibra não estará disponível em  países ou países sancionados pelos EUA ou que banirem criptomoedas. ”

Estimativas da Statista sugerem que havia 260 milhões de usuários do Facebook na Índia em abril deste ano - muito à frente do segundo maior mercado da gigante de tecnologia, os Estados Unidos.

No início deste mês legisladores indianos propuseram novas e rígidas regulamentações que podem levar os cidadãos a cumprir uma pena de prisão de 10 anos se eles lidarem com  criptomoedas.

O Facebook pretende disponibilizar o Calibra através de um aplicativo especialmente criado e através de suas plataformas WhatsApp e Messenger. Atualmente, a Índia é o único mercado em que um serviço de pagamentos separado  - WhatsApp Pay - está disponível.

Anunciando sua criptomoeda Libra e a carteira da Calibra, o Facebook deixou claro que queria alcançar os consumidores sem acesso aos bancos e dar-lhes acesso a serviços financeiros. No entanto, esse desenvolvimento pode significar que a Índia, que abriga a  segunda maior população sem banco do mundo, perde a oportunidade quando Libra for lançada no primeiro semestre do ano que vem.

stablecoin global do Facebook  será apoiado por uma reserva de  ativos para ajudar a protegê-lo contra a  volatilidade geralmente observada em outras criptomeodas. MastercardPayPalVisa estão entre os membros fundadores da Associação Libra.

O projeto está  enfrentando resistência de outros países. A deputada Maxine Waters, que preside o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes nos Estados Unidos, pediu ao Facebook que suspenda o desenvolvimento "até que o Congresso e os reguladores tenham a oportunidade de examiná-lo."

Já o Presidente da Comissão da Duma russa sobre o mercado financeiro, Anatoly Aksakov, disse que Libra não será legalizada no país.