Rússia não vai legalizar criptomoeda do Facebook, diz autoridade

O presidente do Comitê de Mercados Financeiros do Duma da Rússia Anatoly Aksakov disse que a esperada criptomoeda Libra do Facebook não será legalizada na Rússia, conforme a agência local TASS noticiou em 18 de junho.

Aksakov disse que a Rússia não vai legalizar o uso da criptomoeda Libra do Fazebook, que a empresa pretende lançar em 2020, pois ela pode se tornar  stated that Ruma ameaça ao sistema financeiro do país. Aksakov também disse que a Rússia não tem planos de adotar uma legislação que "ofereça espaço para uso ativo de ferramentas cripto criadas na estrutura de plataformas abertas e blockchains".

As declarações de Aksakov parece contradizer o que disse o vice-ministro das finanças Alexei Moiseev, que disse que a principal lei de criptomoedas do país, "Sobre Ativos Financeiros Digitais", poderia ser adotada nas próximas duas semanas.

De acordo com Aksakov, as pessoas poderão comprar o Libra em plataformas financeirs estrangeiras, enquanto a criação de mecanismos na Rússia será estritamente limitado:

"Em teoria, a gente deveria falar sobre a possibilidade de organizar todos os tipos de exchanges, plataformas de câmbio e vendas de tais moedas. Eu acredito que nós vamos limitar ou proibir a criação de tais sites. Aqueles que querem adquirir essas ferramentas usando a legislação estrangeira podem fazê-lo por sua conta e risco.”

Reguladores de outros países mostraram preocupações sobre a emissão da moeda digital nativa do Facebook. A deputada Maxine Waters, presidente do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, solicitou que o Facebook suspendesse o desenvolvimento de sua cripto.

“Dado o passado conturbado da empresa, estou solicitando que o Facebook concorde com uma moratória sobre qualquer avanço no desenvolvimento de uma criptomoeda até que o Congresso e os reguladores tenham a oportunidade de examinar essas questões e tomar medidas ”, disse Waters.

O ministro da economia e finanças da França Bruno Le Maire disse que pretende "pedir garantias" do Facebook sobre o Libra. Le Maire afirmou que o Libra é um “atributo da soberania dos Estados” e deveria “permanecer nas mãos dos Estados e não das empresas privadas que respondem a interesses privados”.

O Facebook lançou o white paper para o Libra, que diz que a moeda vai operar na blockchain nativa e escalável Libra, e será apoiada por uma reserva de ativos ostensivamente “projetados para lhe dar valor intrínseco” e mitigar flutuações de volatilidade.