Robinhood desiste de ser banco devido a desafios regulatórios

A plataforma de negociação de ações e criptomoedas Robinhood retirou seu pedido de charter bancário com o Escritório do Controlador da Moeda dos EUA.

Como a CNBC informou em 27 de novembro, a Robinhood decidiu voluntariamente retirar sua solicitação ao regulador devido aos desafios que a empresa poderia enfrentar ao receber essa autorização. Um porta-voz disse que "a Robinhood continuará se concentrando em aumentar a participação no sistema financeiro e desafiar o setor a servir melhor a todos".

A Robinhood solicitou uma carta bancária no escritório do Controlador da Moeda dos Estados Unidos em abril, afirmando que seria o primeiro passo para poder oferecer produtos e serviços bancários tradicionais.

O banco de serviço teria operado ao lado do braço comercial da empresa focado em dispositivos móveis, que permite aos usuários negociar cripto, fundos e opções em seus telefones e desktops.

Escrutínio regulatório e desenvolvimentos mais recentes

Anteriormente, a Robinhood enfrentou um escrutínio regulatório depois que mudou o nome do serviço para "gerenciamento de caixa" e removeu referências à proteção de depósito. Políticos norte-americanos acusaram a empresa de não oferecer total transparência a seus mais de 850.000 clientes.

O Linkedln recentemente classificou a startup em 7º lugar na lista das "50 melhores empresas para se trabalhar nos EUA", logo depois da empresa receber a aprovação regulamentar da Autoridade de Conduta Financeira da Grã-Bretanha e arrecadar US$ 323 milhões em uma rodada de financiamento realizada em agosto.

Licenças bancárias emitidas para empresas de criptomoeda

No final de outubro, o banco cripto Sygnum, com sede na Suíça - que obteve uma licença bancária suíça em agosto de 2019 - recebeu o aval para oferecer serviços bancários em Singapura, na forma de uma licença de serviços de mercado de capitais da Autoridade Monetária de Singapura, na Ásia.

Em abril, a plataforma de negociação de criptomoedas de Porto Rico, San Juan Mercantile Exchange (SJMX), lançou operações bancárias para clientes institucionais.