Robinhood aplica para licença em iniciativa que visa oferecer serviço bancário completo

A plataforma de negociação cripto e de ações Robinhood aplicou para uma licença bancária junto a reguladores dos Estados Unidos, o S&P Global Market Intelligence noticiou em 19 de abril.

De acordo com uma declaração oficial, a Robinhood diz estar buscando aprovação do Escritório de Controle da Moeda como primeiro passo para poder oferecer serviços e produtos bancários.

O serviço bancário completo seria rodado em paralelo com o braço de negociação específico para aplicativos móveis, que permide a negociação de criptomoedas, fundos e opções em seus telefones em desktops. No último ano, estima-se que cinco milhões de usuários negociaram cripto na plataforma.

Em dezembro, a Robinhood foi forçada a dar um passo atrás em seus planos de oferecer serviço de cheques e poupança para os consumidores dos EUA. A empresa alegou que os depósitos de até US$ 250.000 de clientes seriam segurados pela Securities Investor Protection Corporation, sem fins lucrativos, mas posteriormente surgiu a informação de que a entidade só garantia fundos para a compra de títulos, diz o artigo.

A Robinhood passou por avaliação depois que ela mudou o nome de seu serviço para "gestão de dinheiro" e removeu referências a proteção de depósito. De acordo com a Reuters, polítocos dos EUA depois acusaram a empresa em falhar no fornecimento de transparência completa para 850.000 consumidores que mostraram-se interessados no serviço.

Como publicado pelo Cointelegraph no último ano, a empresa emergente planeja lançar uma oferta inicial pública. Ela foi avaliada recentemente em US$ 5,6 bilhões depois de uma rodada de investimento, tornando-se a segunda startup fintech mais valiosa dos EUA.