Coinbase e Ripple deixam Top 10 de lista do Linkedin com startups 'mais quentes'

A exchange Coinbase e a Ripple, startup blockchain por trás do XRP, saíram do top 10 da lista de "As 50 melhores empresas dos EUA para trabalhar" da Linkedln, do serviço voltado para negócios e emprego deste ano.

De acordo com a nova lista do LinkedIn publicada em 4 de setembro, o Ripple passou para o 28º lugar (era sétimo em 2018), enquanto a posição da Coinbase foi rebaixada para 29a. (foi terceira em 2018). A startup de negociação de ações e criptomoedas Robinhood manteve sua posição principalmente, passando do sexto lugar em 2018 para o sétimo em 2019.

Startups cripto em queda

Por outro lado, a Gemini Trust Company, a custódia da exchange de criptomoedas liderada pelos gêmeos Winklevoss, e a empresa de desenvolvimento Ethereum (ETH)), ConsenSys, não estão presentes na lista deste ano. Em 2019, eles ocuparam os 25º e 26º lugares, respectivamente.

Notavelmente, a lista de 2019 do LinkedIn também inclui a empresa de software para computadores Plaid, especializada em aplicativos de fintech e que oferece seus serviços à Coinbase, Robinhood, American Express, Venmo e outras empresas conhecidas.

Perspectiva dos grandes players

O LinkedIn é a maior plataforma de perfis corporativos de mídias sociais do mundo. Segundo um relatório publicado em agosto pela empresa de hospedagem Kinsta, existem 575 milhões de usuários registrados na plataforma, e as pesquisas por "LinkedIn" mais que dobraram nos últimos 10 anos.

É importante lembrar LinkedIn considera quatro parâmetros principais durante o processo de avaliação: crescimento de funcionários, interesse por candidatos a emprego, envolvimento de membros e capacidade das startups de atrair talentos de grandes empresas. De acordo com a nova lista, as três principais startups deste ano são a empresa de dados em nuvem Snowflake, a startup de canetas vaporizadoras de cannabis Dosist e a plataforma IoT Samsara.

Como o Cointelegraph noticiou em fevereiro, a lista Forbes 2019 "Fintech 50" das principais empresas de tecnologia financeira do mundo apresentava seis empresas de blockchain, pouco mais da metade da quantidade listada na edição de 2018.