Policia Civil prende homem que aplicava golpes com Bitcoin e estava foragido

A Policia Civil do Amazonas prendeu o empresário André Luiz Athayde Gomes, 47, que estava foragido da justiça e é acusado de ter aplicado um golpe milionário envolvendo Bitcoin e criptomoedas e que teria lesado mais de 100 pessoas no Brasil e arrecadado mais de R$ 5 milhões.

Gomes atuava junto com o venezuelano Rafael Martins Suarez Salazar que também está preso. Ambos prometiam rendimentos de até 60% em 12 dias por meio de supostas aplicações com Bitcoin. Porém nenhum deles tem qualquer autorização ou dispensa da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para atuar no país.

“As pessoas acabavam vendendo veículos, resgatando dinheiro da poupança e aplicando no negócio. Destaco que, no início, as vítimas tiveram retorno do investimento, porém, nos últimos dois meses os infratores não realizaram mais os pagamentos dos rendimentos, que caracterizou o crime de estelionato. Durante os trabalhos, efetuamos a prisão de Rafael e, desta vez, prendemos o segundo envolvido”, disse o titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), delegado Aldeney Góes.

Junto com Gomes foi apreendido uma Toyota Hylux que pertenceria a uma das vítimas do suposto golpe. Ambos negam o crime.

"As vítimas do negócio se iludiam com promessas de ganhos elevados com as criptomoedas e acabavam vendendo veículos, bens pessoais e resgatando dinheiro da poupança para aplicar no negócio, momento em que caiam no golpe criminoso”, relatou Goes

pol_cia_985C49FE-28C1-4884-8838-85237CEE232A.JPG

Como noticiou o Cointelegraph em um outro caso de suposto golpe, um investidor relatou que teria vendido a própria casa para conseguir recursos para aplicar na suposta pirâmide financeira GenBit, que já teve um alerta da CVM para suspender suas atividades.

Confira mais notícias