Dia começa tenso e Polícia Militar é chamada em manifestação na sede do GBB

O dia começou tenso na sede do Grupo Bitcoin Banco (GBB), em Curitiba (PR), nesta segunda-feira, 12 de agosto. Tudo porque clientes de empresas do Grupo com saldos bloqueados especialmente na exchange NegocieCoin, marcaram um protesto no local.

Logo nas primeiras horas da manhã, manifestantes começaram a se concentrar na porta do prédio que sedia o GBB, e não demorou até a primeira confusão começar.

Assim que os primeiros manifestantes se aproximaram, funcionários do prédio iniciaram abordagens solicitando nomes e documentos dos presentes, que se recusaram a fazê-lo.

A Polícia Militar (PM) foi chamada e interveio a favor dos manifestantes, afirmando que "os funcionários da empresa não têm autoridade para fazer esse tipo de abordagem ou essas exigências".

Apesar de pacífico, o clima é tenso e os clientes insatisfeitos prometem fazer barulho até que uma solução seja apresentada para o pagamento das dívidas.

Como o Cointelegraph informou, houve, na última sexta-feira (9) uma tentativa de desmobilização do protesto, após um "racha" no grupo de clientes afetados pelo problema com o GBB.

Apesar disso, a manifestação foi mantida e é possível que um número considerável de pessoas chegue à sede do GBB ainda na manhã desta segunda.

No úlimo domingo (11), matéria da Folha de S.Paulo mostrou que são mais de 20.000 pessoas afetadas pelo problema no GBB, que já é alvo de mais de 200 ações judiciais que exigem de R$10.000 a R$12 milhões.