Peritos criminais e Polícia Federal trazem ao Brasil prêmio Nobel de economia para debater crimes com Bitcoin

A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) com o apoio da Polícia Federal anunciaram a realização do 2º Fórum Nacional sobre Crimes Econômicos-Financeiros, que terá a participação do Prêmio Nobel de Economia, o Professor Thomas Sargent e debaterá, entre outros temas, crimes que podem ser cometidos com Bitcoin e criptomoedas.

“Temas ligados ao combate e à prevenção de casos de corrupção serão os principais assuntos debatidos nos painéis. Promoveremos debates que estão na fronteira do conhecimento, de modo a fomentar reflexões sobre novas possibilidades de aplicação da criminalística na solução de casos que interessem à Justiça. Mais do que enaltecermos acertos, o intuito é fazer uma autocrítica para aprimorar cada vez mais o trabalho de combate à corrupção no Brasil”, destaca o presidente da APCF, Marcos Camargo.

O evento, que será realizado em Curitiba, de 23 a 25 de março, além de criptomoedas deve abordar temas como macroeconomia; o custo econômico do crime e da violência; a agenda e o impacto das privatizações na economia e eficiência do Estado; confisco alargado de bens; processo penal e provas técnico-científicas em crimes financeiros; tecnologias disruptivas e inovação; arranjos de pagamento, fintechs; e o contexto global do Brasil diante de organismos internacionais.

“Reuniremos para a discussão todos os envolvidos neste processo, como peritos criminais federais, magistrados, advogados, acadêmicos e representantes de outros órgãos fundamentais para o combate à corrupção. A perícia criminal tem a obrigação de ser isenta e equidistante das partes, por isso queremos promover um debate com a participação de diferentes carreiras e também representantes de linhas ideológicas distintas”, disse Camargo.

O Prêmio Nobel de Economia, Thomas Sargent que estará presente no evento, acredita que a era do dólar americano como moeda de referência pode acabar e que o Bitcoin pode ser uma alternativa, contudo, a criptomoeda ainda precisa ganhar confiança, segundo ele.

"Bitcoin é definitivamente uma opção se o sistema for estável, pois é potencialmente ainda mais conveniente que o ouro. Mas, como é uma moeda virtual, é necessária uma certa necessidade de confiança sobre a sociedade virtual e o ambiente virtual", disse certa vez sobre a possibilidade do Bitcoin substituir o dólar americano.

Contudo, em um painel realizado pelo UBS em 2018, Sargent se mostrou preocupado com o uso do BTC por criminosos na dark web, hackers, lavagem de dinheiro, entre outros.

Como noticiou o Cointelegraph, outro 'colega' de Sargent, o renomado economista americano e vencedor do Prêmio Nobel Joseph Stiglitz reiterou, no início de 2019, sua posição crítica com relação às criptomoedas e disse que é preciso acabar com os criptoativos.

"Eu realmente acredito que temos que encerrar as criptomoedas (...) não há necessidade de qualquer um adotar criptomoedas", disse Stiglitz.

Confira mais notícias