Fideicomissário da Mt. Gox: Credores terão decisões sobre pedidos de reabilitação em breve

Nobuaki Kobayashi, fideicomissário da agora extinta exchange Bitcoin (BTC) Mt. Gox anunciou que concluiu o processamento dos pedidos de reabilitação dos credores e que eles serão notificados sobre os resultados dentro de alguns dias. O anúncio foi publicado em uma tradução em inglês em 19 de março.

Como relatado anteriormente, cerca de 24.000 credores teriam sido afetados pelo hack da Mt. Gox em 2011 e o subsequente colapso no início de 2014, que resultaram na perda de 850.000 BTC avaliados em aproximadamente US$ 460 milhões à época.

O advogado de Tóquio Nobuaki Kobayashi, que foi nomeado para atuar como curador de reabilitação civil para administrar a massa falida da Mt. Gox, notificou o público que:

“Em 15 de março de 2019, o administrador da reabilitação aprovou ou desaprovou reivindicações de reabilitação referentes aos direitos dos usuários da MTGOX Bitcoin de fazer reclamações contra a MTGOX para a devolução de criptomoeda e/ou dinheiro [...] e apresentou ao Tribunal Distrital de Tóquio uma declaração de aprovação ou desaprovação.”

Embora uma data exata para a notificação e eventual reembolso prospectivo não tenha sido dada, o anúncio descreve detalhes processuais sobre como os credores podem descobrir o destino de suas reivindicações, de acordo com os respectivos mecanismos que usaram para sua apresentação.

No outono de 2018, Kobayashi publicou um comunicado divulgando que havia liquidado quase 26 bilhões de ienes (cerca de US$ 230 milhões) em Bitcoin (BTC) e Bitcoin Cash (BCH) ao longo de quatro meses desde o início de março de 2018.

Essas liquidações - que renderam notoriedade a Kobayashi como a “Baleia Bitcoin de Tóquio” por seu efeito supostamente adverso nos mercados - foram formalmente interrompidos quando o processo de reabilitação civil começou em junho de 2018.

Neste mês, ex-CEO da Mt. Gox, Mark Karpeles, foi condenado a dois anos e meio de prisão após ter sido considerado culpado por adulterar registros financeiros.

Karpeles foi considerado culpado de misturar suas finanças pessoais com as da exchange, a fim de esconder as perdas da plataforma por causa dos hackers. Karpeles foi, no entanto, absolvido de acusações de apropriação indébita  e não cumprirá a sentença a menos que cometa outro delito dentro de quatro anos.

Também neste mês, um tribunal dos Estados Unidos negou a proposta de Karpeles de suspender um processo separado, que o acusa de responsabilidade pessoal pelas perdas dos investidores, à luz do processo de reabilitação em curso no Japão.

Enquanto isso, Brock Pierce, figura controversa da cripto, está liderando um movimento chamado “GoxRising”, afirmando que ele pode refundar a plataforma de negociação e acelerar a compensação para os credores da Mt. Gox. Karpeles desdenhou das declarações e alegados direitos de Pierce para relançar a plataforma.