Ex-CEO da Mt. Gox rejeita planos de Brock Pierce para reiniciar a exchange
Inscreva-se

Mark Karpeles - ex-CEO da extinta exchange Bitcoin (BTC) Mt. Gox - refutou as afirmações feitas por Brock Pierce, de que ele pode reiniciar a plataforma de negociação e acelerar a compensação dos credores da empresa. Karpeles fez suas declarações em correspondência com o Cointelegraph Japão nesta terça-feira, 12 de fevereiro.

Como informado, Pierce - um cripto empreendedor que cofundou a Blockchain Capital, a Block.one e a EOS Alliance - tenta organizar o movimento “GoxRising”, alegando que a recuperação dos credores seria mais rápida se certas barreiras legais e técnicas fossem superadas. O plano também inclui a criação de uma base unida e tokenizada para os credores.

Seu objetivo de longo prazo é reiniciar as operações da plataforma que sofreu uma invasão em 2011 e entrou em colapso no início de 2014, resultando na perda de 850.000 BTC que na época valiam aproximadamente US$ 460 milhões, hoje a quantidade de ativos roubados tem valor em torno de US$ 3 bilhões.

Em comentários recentes ao Cointelegraph, Karpeles contestou a legitimidade de Pierce, afirmando que apenas ele tem os direitos e a capacidade de relançar a exchange. A disputa depende de uma carta de intenção para a aquisição da Mt. Gox enviada da empresa de Pierce, a Sunlot Holdings Ltd., para a Karpeles, em 2014. Como não foi alcançado um acordo final, a carta foi devidamente rescindida, conforme esclareceu Karpeles ao Cointelegraph:

“A carta de intenção é uma proposta que deveria resultar em um acordo dentro de 45 dias, sob a condição de aprovação pelo tribunal, pelo administrador e / ou por qualquer pessoa indicada pelo tribunal.

Tanto quanto sei, nenhum acordo foi alcançado dentro de 45 dias, nem o tribunal e o administrador aprovaram tal acordo. No momento, estávamos trabalhando com nossos advogados em boa fé para seguir os termos definidos lá, mas não recebemos a resposta de Sunlot depois que eles garantiram que estavam trabalhando nisso, inclusive auxiliando na aprovação do tribunal.”

Karpeles comentou ainda que as alegações de Pierce sobre acelerar a recuperação dos credores. Pierce alegou que toda a questão poderia ser resolvida dentro de um ano, em vez de entre três e cinco anos, atual estimativa para retomada do comando da empresa do advogado de Tóquio, Nobuaki Kobayashi. O advogado foi nomeado por um tribunal japonês para atuar como administrador de reabilitação civil no processo de falência da Mt. Gox. Karpeles disse:

“Quanto à distribuição de ativos mais rápida, não ouvi neste ponto nada que tornasse isso possível a partir do Gox Rising [sic]. Os planos publicados implicam na revitalização da Mt. Gox e criaçãoo um monte de estruturas legais complexas que podem levar tempo para acontecer. 

Como já informado, os planos de Pierce dependem do seu sucesso em convencer cerca de metade dos credores da exchange - 12.000 de 24.000 indivíduos - para se juntar ao GoxRising. Sobre isso, Karpeles observou:

“Eu não acredito que 'apresentar uma frente unida' ajudaria muito as coisas, e qualquer coisa, qualquer tentativa de empurrar as coisas contra o conselho do tribunal, como Brock fez antes, provavelmente resultaria em mais atrasos. Mais do que qualquer outra coisa, eu não acredito que neste momento todos os credores se alinhassem com ele, isso provavelmente resultaria apenas em mais divisões.”

Em dezembro, Karpeles se declarou inocente no argumento final de seu julgamento. Karpeles foi acusado de peculato de aproximadamente 340 milhões de ienes (cerca de US$ 3 milhões) da Mt. Gox por manipular os registros da exchange para aumentar seu saldo de caixa. Os promotores pedem uma sentença de 10 anos de prisão, cuja decisão final está prevista para ser entregue em 15 de março de 2019.