Ex-CEO da Mt. Gox, Mark Karpeles declara inocência em argumento final

Mark Karpeles - ex-CEO da agora extinta exchange cripto Mt. Gox - afirmou que ele não é culpado em seu argumento final em seu julgamento, relatou a Cointelegraph Japão em 27 de dezembro.

Em um tribunal de Tóquio, na quinta-feira, Karpeles pediu desculpas por não conseguir evitar que sua exchange fosse hackeada, mas também reiterou a ideia de que ele é inocente. Como relatou a Cointelegraph Japão, em julho, ele declarou que tratou o dinheiro subtraído “como um empréstimo da empresa”, e que ele iria liquidar mais tarde.

Mark Karpeles foi acusado de desvio de aproximadamente 340 milhões de ienes (cerca de US $ 3 milhões) da exchange e manipular seus dados para inflacionar seu saldo de caixa. Karpeles teria transferido 340 milhões de ienes pertencentes a clientes da Mt. Gox para sua conta pessoal entre setembro e dezembro de 2013.

Como a Cointelegraph informou recentemente, os promotores pediram uma sentença de 10 anos de prisão para Karpeles, que atualmente enfrenta acusações no Japão. Durante seu julgamento, Karpeles negou repetidamente ter roubado dinheiro ou manipulado os ledgers da Mt. Gox.

De acordo com o relatório de hoje, a decisão do julgamento de Karpeles está marcada para ser entregue em 15 de março de 2019.

Nobuaki Kobayashi, o fideicomissário da Mt.Gox, divulgou um comunicado em setembro no qual alega ter liquidado quase 26 bilhões de ienes (cerca de US $ 230 milhões) em Bitcoin (BTC) e Bitcoin Cash (BCH) em cerca de quatro meses.

No documento, ele informou ao público que desde o terceiro trimestre de 2017 vendeu 24.658 BTC e 25.331 BCH.