Banco Bradesco une-se à rede financeira de negociação global baseada na R3 Corda

O gigante bancário brasileiro Bradesco tornou-se mais uma instituição a adotar a rede blockchain Marco Polo da R3 para negociações financeiras, de acordo com comunicado enviado ao Cointelegraph em 14 de maio.

O Banco Bradesco está entre os maiores bancos do Brasil, com total de ativos avaliado em US$ 338,2 bilhões e capitalização de mercado de US$ 49,1 bilhões.

A rede Marco Polo implementa a tecnologia de blockchain empresarial Corda da R3 juntamente com a plataforma de negociação financeira distribuída da TradeIX. Ela é desenhada para fornecer grande eficiência nos custos e tempo - bem como transparência - para bancos comerciais tradicionais e soluções de negociação financeira estruturadas.

Como já publicado, a rede conta com grandes bancos globais como BNP Paribas, ING e Sumitomo Mitsui Banking Corporation como membros. Outros membros de alto perfil incluem o Standard Chartered Bank e o NatWest, com o comunicado dizendo também que a Marco Polo seria "a maior rede de bancos comerciais baseada em blockchain para negociação financeira”.

Como o comunicado declara, a plataforma blockchain oferece soluções tecnológicas como APIs e aplicações ERP-embedded desenhadas para inovar o financiamento de capital de giro.

Os bancos membros poderiam experimentar podem experimentar a tecnologia blockchain e compartilhar sua experiência de implementação antes de começarem a diferenciar suas respectivas soluções de negociação financeira na plataforma distribuída.

Daniel Cotti — diretor do Centro de Excelência, Bancário e Negociações da rede Marco Polo — destacou o ímpeto para a criação de uma rede de financiamento comercial baseada em blockchain, observando que os processos comerciais atuais estão comprometidos pela falta de conectividade.

A fragmentação ocorreria tanto nas instituições financeiras quanto com clientes, assim como no setor bancário comercial e serviços terceirizados. Cotti completou dizendo que Bradesco comanda o primeiro piloto da rede Marco Polo na América Latina.

Em março de 2019, a Marco Polo conduziu com sucesso suas primeiras operações de financiamento ao vivo em acordo envolvendo duas empresas alemãs e o grande banco local Commerzbank. Há uma semana, o Raiffeisen Bank International (RBI) da Áustria também adotou a Marco Polo.

Uma plataforma blockchain de financiamento comercial dedicada — a We.trade, suportada pela IBM —  fez sua estreia comercial em julho de 2018.