Justiça condena Imperium Trade a restituir mais de R$ 800 mil a usuário

A Justiça do Estado de São Paulo, por meio de uma decisão publicada hoje, 31 de outubro, determinou que a Imperium Operações e Investimentos Eirelli, conhecida como Imperium Trade, restitua mais de R$ 800 mil a um clientes que teria aderido a pacotes de investimento junto a empresa e não conseguiu sacar o valor ao qual teria direito.

A Imperium Trade promete rentabilidade garantida de até 30%, por meio de uma variedade de formas de remuneração a partir de pacotes de investimento inicial, no entanto, a empresa não tem autorização da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) para atuar no mercado de capitais oferecendo pacotes financeiros (que no caso da empresa eram baseado em Bitcoin).

Na ação o cliente alega que por meio do investimento inicial e outros 'reinvestimentos de lucros' obtidos teria o valor de R$ 897.534,78, conseguidos, segundo a ação, "valores seriam operados pela ré no mercado de criptomoedas, e os rendimentos seriam transferidos ao autor, com limitação de ganhos", no entanto, ao tentar sacar o valor, o cliente foi surpreendido com a informação de que os recursos estariam inacessíveis devido a um erro na plataforma e-Bit.

Entretanto as alegações da Imperium Trade não convenceram a justiça , "a alegação de que teriam ocorrido problemas na plataforma da corretora E-bit X não prospera, pois os prejuízos relacionados a investimentos não regulamentados e eventuais falhas nas plataformas não podem ser arcados pelo consumidor.", diz a decisão.

Em favor do cliente a justiça determinou a Imperium a restituição imediata dos valores aportados. A decisão ainda é de primeira instância e cabe recurso.

"Diante do exposto e pelo que mais consta dos autos, JULGO PROCEDENTE O PEDIDO para DECLARAR rescindido os contratos de prestação de serviços e intermediação para compra e venda de ativos digitais e outras avenças realizados entre as partes, em consequência para CONDENAR a requerida a proceder a restituição dos valores custodiados pela empresa ré, por ocasião da ação, com valores a serem apurados em liquidação de sentença.", finaliza a decisão.

Além desta ação, clientes da empresa tem procurado as redes sociais para registrar reclamações contra a Imperium por atraso nos saques. Um deles, investidor de Goiás, alega que não recebeu seus valores e que está com o pedido em aberto há mais de 2 meses.

"Fiz um investimento nessa empresa Imperium trade company, desde quando ela entrou no mercado, ja solicitei dois saques a mais de 30 dias que nunca foram pagos na minha conta,(...) sumiram com o dinheiro, e não tem como entrar em contato com ninguem para resolver isso", alega.

Como noticiou o Cointelegraph, outra empresa que afirma investir em Bitcoin e criptomoedas prometendo lucros de até 400%, a YouXWallet, que também vem sendo investigada pela CVM, está com saques atrasados e clientes estão usando as redes sociais para registrar queixas contra a empresa.

Confira mais notícias