Reportagem afirma que rede blockchain do JPMorgan será lançada no Japão no início de 2020

A rede de pagamentos baseada em blockchain do JPMorgan será lançada no Japão no início de 2020, informou o Cointelegraph Japão em 10 de dezembro.

Basado na plataforma blockchain Quorum, que é de propriedade do JPMorgan, o Interbank Information Network (IIN) pretende acelerar as transações de pagamento, além de encarar os principais desafios do compartilhamento de dados entre os bancos.

A Bloomberg reporta que mais de 80 bancos japoneses expressaram sua intenção de ingressar na plataforma. Os bancos japoneses agora respondem por mais de 20% do total de 365 membros globais que anunciaram sua participação desde setembro de 2019, representando a maior participação de um único país.

Daizaburo Sanai, diretor executivo do JPMorgan, afirmou que o IIN está operante atualmente em 70 bancos na Europa, Ásia e Estados Unidos. Como os bancos japoneses não participaram até o momento, espera-se que eles se integrem ao IIN em janeiro de 2020, observa a reportagem.

Segundo Sanai, as empresas japonesas querem ingressar na plataforma para melhorar as medidas contra a lavagem de dinheiro, porque a ferramenta supostamente torna o rastreamento dos recebedores de dinheiro "mais rápido e eficiente".

Lançado como projeto piloto em 2017, o IIN recebeu em suas fileiras o reforço do maior banco da Alemanha, o Deutsche Bank, que se juntou ao projeto em meados de setembro de 2019.

JPMorgan e a blockchain

O JPMorgan, supostamente o segundo maior banco de investimentos do mundo depois do Goldman Sachs, tem explorado ativamente iniciativas relacionadas à blockchain e cripto. A empresa é conhecida por ter sua própria criptomoeda, o JPM Coin, que deve ser lançado no final de 2019, conforme publicado em junho.

Mais recentemente, o JPMorgan anunciou um novo projeto para derivativos, destinado a acelerar transferências de dinheiro e garantias.

De acordo com um anúncio oficial em meados de novembro, o JPMorgan estabeleceu uma parceria com a empresa de fintech Baton Systems, que tem sede na Califórnia, para permitir o movimento instantâneo de transferências para várias câmaras de compensação.