JPMorgan busca adicionar novos recursos a rede baseada em blockchain para bancos globais

JPMorgan Chase (JPM) está expandindo o uso de tecnologia blockchain para ajudar a diminuir o número de pagamentos globais rejeitados por erros, conforme o Financial Times publicou em 21 de abril.

O gigante financeiro dos Estados Unidos está adicionando novos recursos a sua Interbank Information Network (IIN,) que agora é usada por mais de 220 bancos ao redor do mundo. A tecnologia foi desenhada inicialmente para ajudar instituições a compartilhar dados de pagamento em tempo real, cortando atrasos em tempo de processamento.

John Hunter, chefe de compensação global da JPM, disse que desenvolveu um novo recurso que poderia verificar instantâneamente se um pagamento está destinado a uma conta bancária válida. No presente, as transações podem ser rejeitadas dias depois de enviadas por conta de erros de digitação emcódigos de classificação, números de conta e endereços. Ele declarou ao FT:

“As taxas de processamento direto dos bancos vêm de um período entre meados dos anos 80 e meados dos anos 90. É essa lacuna - os 5 a 20% dos pagamentos - que precisam ser avaliados pelas operações em que estamos tentando aliviar um pouco dessa dor. ”

O novo recurso deve entrar no ar até o segundo semestre, enquanto o IIN atualmente está livre para uso, e a reportagem diz que inscrições poderão ser introduzidas ao novo do tempo.

Enquanto isso, o JPM tenta atrair fintechs para sua rede ao permitir que elas desenvolvam aplicações em um ambiente controlado especialmente criado onde elas ganham acesso a manipulação de dados, transferência de arquivos e troca de mensagens seguras. Hunter disse ao jornal que isso poderia remover muitos obstáculos para startups, acrescentando: "Os desenvolvedores só precisam trazer seu intelecto."

O JPM lançou inicialmente a IIN como piloto em 2017. Como informou o Cointelegraph em janeiro, experts da instituição financeira acreditam que a tecnologia vai fornecer benefícios a bancos e sistemas financeiros.

Em fevereiro, a gigante bancária anunciou que estava lançando sua própria criptomoeda, chamado “JPM Coin,” para melhorar a eficiência de transações. Mais cedo no mesmo mês, o CEO Jamie Dimon sugeriu que a moeda poderia evoluir para o uso comercial.

Alguns executivos cripto mostraram-se céticos sobre o JPM Coin, com o CEO da Ripple Brad Garlinghouse dizendo que ela "perde o ponto" das criptos completamente.