JPMorgan busca lançar ‘JPM Coin’ usando criptos para acelerar processo

O gigante bancário dos Estados Unidos JPMorgan Chase (JPM) está lançando sua própria criptomoeda, a primeira em um banco norte-americano, segundo a CNBC noticiou em 14 de fevereiro.

Em uma iniciativa que os comentaristas classificam como inesperada, o credor internacional irá usar seu novo ativo em desenvolvimento, ahcmado “JPM Coin,” para aumentar a eficiência de decisões, incialmente com três de suas operações.

Falando à CNBC, Umar Farooq, que lidera a equile de blockchain da JPM, mostrou-se animado com as perspectivas da tecnologia blockchain no banco.

“Então como tudo que existe no mundo, já que ele se move para o blockchain, seria uma parte do pagamento para essa transação ", ele disse à rede:

“As aplicações são quase infinitas; qualquer coisa em que exista uma contabilidade distribuída e que envolva coorporações ou instituições pode usá-la".

O JPM Coin irá inicialmente focar em relações entre grandes coorporações que atualmente demoram um dia ou mais para a conclusão através de opções existentes como o SWIFT.

Os serviços do tesouro e transação de títulos também podem ser beneficiadas para além da iniciativa, com a Farooq dizendo que as criptomoedas poderiam expandir-se além se provarem que funcionam.

Somente uma parte do total de fundos envolvidos nas três áreas envolverão o JPM Coin neste início.

“Até mesmo de ficarmos limitados aos clientes do JPM no nível institucional, isso não deve nos deter”, ele completou.

O gigante bancário tornou-se notório entre os participantes do universo cripto na metade de 2017, quando o CEO Jamie Dimon abertamente chamou o Bitcoin de uma "fraude", comentários que ele mais tarde negou pessoalmente à Cointelegraph no Fórum Económico Mundial do ano passado.