JPMorgan observa melhorias marginais no sistema de pagamentos com tecnologia blockchain

Especialistas do gigante de serviços financeiros JPMorgan dizem que a tecnologia blockchain proporcionará benefícios aos bancos e sistemas de pagamento, informou a Bloomberg em 29 de janeiro.

Joyce Chang, presidente de pesquisa global do JPMorgan, disse: “A blockchain não vai reinventar o sistema de pagamento global, mas proporcionará melhorias marginais. O impacto mais significativo provavelmente será de três a cinco anos e, principalmente, de financiamento do comércio ”.

Um relatório recente conduzido por Chang afirma que as aplicações da blockchain nas finanças são mais comuns devido aos altos ganhos potenciais de eficiência através da digitalização. Ela observou que, embora as criptomoedas tenham atraído o grosso da atenção, a tecnologia subjacente de distributed ledger é mais importante.

Chang apontou para a Interban Information Network (IIN), que é formada por 157 bancos-membros internacionais. A IIN foi desenvolvido pelo JPMorgan em sua plataforma Quorum, baseada na blockchain da Ethereum. A organização visa enfrentar os desafios de compartilhar informações entre os bancos e agilizar as transações para os destinatários.

Segundo o relatório, bancos espanhois, como o BBVA e o Santander, têm um pensamento inovador na aplicação da tecnologia blockchain em seus respectivos negócios. Em dezembro de 2018, o BBVA realizou um empréstimo de 150 milhões de euros usando a tecnologia blockchain com a Porsche Holding. Em abril de 2018, o BBVA afirmou ter sido o “primeiro” banco global a conduzir um processo de empréstimo inteiro usando a tecnologia blockchain.

Ambos os bancos aderiram à Associação Internacional da União Europeia para Aplicações Confiáveis ​​de Blockchain (IATBA). O BBVA e o Santander estão entre os cinco primeiros bancos convidados a participar da IATBA.

Enquanto a blockchain está se tornando mais amplamente adotada para certos serviços financeiros, Chang observou que a tecnologia enfrenta quatro grandes desafios: escalabilidade, integração, eficiência de custos e regulação.

No início deste mês, um grupo de pesquisadores das principais universidades dos EUA anunciou o lançamento de uma “rede de pagamentos descentralizados escalável globalmente”. A Pesquisa de Tecnologias Distribuídas, que inclui pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, da Universidade de Stanford e da Universidade da Califórnia, Berkeley, está financiando o desenvolvimento de uma criptomoeda chamada "Unit-e."