BBVA espanhol torna-se o primeiro banco global a emitir empréstimo usando Blockchain

O Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA) tornou-se o primeiro banco global a emitir um empréstimo usando a tecnologia Blockchain,  informou a FT em 25 de abril.

O banco multinacional espanhol disse que realizou todo o processo de empréstimo, de negociação dos termos até a assinatura, num livro-razão de distribuição mútua que informou o banco e o mutuário sobre o progresso do empréstimo.

O uso do Blockchain supostamente reduziu o tempo de negociação para o empréstimo de € 75 milhões "de dias para horas”. O BBVA disse que o processo é um “avanço significativo na exploração da tecnologia [de contabilidade distribuída]”.

O presidente do BBVA, Carlos Torres Vila, disse que o banco tinha “várias outras transações imediatas” e também vai lançar um programa piloto com a empresa espanhola de telecomunicações Indra. A Indra diz que está “na vanguarda” em relação à aplicação do Blockchain.

A tecnologia Blockchain tem é muito atraente para a esfera de empréstimos corporativos e sindicatos, já que os empréstimos corporativos e sindicalizados são mais complexos do que os empréstimos ao consumidor; os registros devem ser acessados ​​por um maior número de indivíduos. Torres Vila disse:

“Blockchain pode oferecer vantagens óbvias para todos os lados no mercado de empréstimos corporativos em termos de eficiência, transparência e segurança. É mais um ótimo exemplo de como a tecnologia disruptiva pode ser usada para agregar o valor aos serviços financeiros, algo que é fundamental para nossa estratégia".

O projeto piloto do BBVA usará um Blockchain privado para negociar e concluir o processo de empréstimo, depois de que ele será registrado e concluído no Blockchain público de Etheruem. O BBVA também está desenvolvendo aplicativos Blockchain para comércio internacional, empréstimos internacionais e câmbio.

O BBVA adotou entusiasticamente a nova tecnologia e os modelos de negócio. A empresa investiu em vários novos empreendimentos, inclusive no solarisBank, que, como a Cointelegraph informou hoje, trabalhou para desenvolver a primeira mesa de negociação de criptomoedas no banco VPE na Alemanha.