Joab dos Santos da YouXWallet anuncia suspensão de saques por ataque 'hacker', CVM investiga empresa

O CEO da empresa YouXWallet, Joab dos Santos Souza, anunciou recentemente, em um vídeo publicado nas redes sociais que todos os saques de Bitcoin de clientes da empresa estão suspensos, assim como novos cadastros e outras operações. A medida, segundo ele, é necessária pois a companhia sofreu um ataque hacker.

Segundo Joab, hackers teria invadido a plataforma recentemente, criado novos cadastros e realizado 'saques duplicados', fato que teria gerado um grande problema no caixa da empresa e por isso será realizada uma suposta 'auditoria' para verificar os valores. Contudo o líder da companhia não oferece qualquer prova sobre o fato e tampouco um boletim de ocorrência do suposto roubo.

"Enfrentamos um momento bastante desafiador (...) vamos realizar uma auditoria junto a todo o sistema para divulgar mais informações (...) Infelizmente devido a todo este crescimento que como eu já disse a estrutura e a segurança não acompanhou (...) tivemos sérios e duros ataques de hacker, invasão em conta de afiliados e saques duplicados o que impactou diretamente o caixa da empresa (...) os bitcoins saíram e nunca entraram", declarou.

Ação similar a da YouXWallet, de 'travar' saques alegando supostas invasões no sistema, também foi usada pela Unick Forex, que tem seus líderes atualmente presos em prisão provisória pela Polícia Federal, acusados de diversos crimes, entre eles, lavagem de dinheiro.

Sem dar qualquer estimativa para a resolução dos problemas ou provas concretas sobre o suposto ataque, Joab declara que todos os saques estão suspensos e que, ao contrário de supostos boatos nas redes sociais, não tem intenção de deixar o país.

"Temporariamente estão suspensos todos os saque e novos cadastros, até que a auditoria seja realizada (...) Depois de tudo apurado, nosso setor jurídico divulgará como serão feitas as devoluções. Vocês tem meu compromisso de que ninguém será prejudicado (...) Eu não tenho a intenção de deixar o país (...) reitero meu compromisso de entregar tudo o prometido (...) eu não fugi do país, não tenho como fugir do país e jamais farei isso", declarou.

Como revelou o Cointelegraph, os saques na YouXWallet já apresentavam problemas há cerca de 20 dias, mesmo assim, a empresa realizou uma grande ação social na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro e também uma suposta viagem com líderes para Cancún.

Prometendo retornos de até 400%, bonificações por indicações e outras estratégias de Marketing Multinível, a empresa, segundo especialistas, levanta suspeitas de operar um esquema de pirâmide financeira e denúncias já teriam sido encaminhadas ao Ministério Público.

A Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) também está investigando as operações da empresa e para isso abriu o Processo Administrativo SEI 19957.006319/2019-96. A YouXWallet afirma que possui o selo da Abranetwork, no entanto, a Associação também tem suas atividades sendo analisadas pela CVM.

A YouXWallet afirmava que a rentabilidade de suas operações era proveniente de aplicações e investimentos em Bitcoin e criptomoedas no mercado Forex, contudo, não há, neste mercado, qualquer empresa autorizada pela CVM a atuar. Desta forma, todas as operações de Forex são consideradas ilegais no país.

"Considerando que até o presente momento não há qualquer oferta relacionada ao mercado Forex registrada na CVM, ou corretora autorizada pela autarquia a atuar nesse mercado, qualquer oferta feita no Brasil é ilegal. Isso inclui, mas não se limita, ofertas feitas por instituições estrangeiras por meio da internet", diz um alerta sobre o tema publicado no ano passado pela CVM

Como noticiou o Cointelegraph, o Behind MLM, site que busca desvendar supostos esquema fraudulentos baseados em Marketing Multiníveis, declarou que a YouXWallet era um possível golpe."Mesmo quando você compra as alegações não verificadas da YouXWallet sobre a geração de receita externa, no mínimo a empresa está cometendo uma fraude de valores mobiliários".

Confira mais notícias