Capital Inicial faz show em festa de Leonardo Araújo, CEO da Dreams Digger, suposta pirâmide de Bitcoin

Leonardo Araújo, CEO da suposta pirâmide financeira que afirma investir em Bitcoin e criptomoedas, Dreams Digger (DD Corporation) realizou uma festa de luxo para 260 convidados com show exclusivo da banda Capital Inicial, segundo informou o portal, Correio24horas.

A DD Corporation vem sendo investigada pela Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, CVM, suspeita de praticar pirâmide financeira. De acordo com a autarquia nem a empresa nem Araújo tem autorização da CVM para oferecer aplicações e investimentos no Brasil

Processo: 19957.004826/2019-95 (SP2019/223)

Andamentos Abertos

Processo aberto nas unidades:
GJU-4 - Subprocuradoria Jurídica 4
GER-3 - Gerência de Registros 3
SOI-CDC - Centro de Consultas

Informações do Processo

Processo:19957.004826/2019-95 (SP2019/223)
Data de Autuação:18/04/2019
Tipo do Processo:Orientação: DENÚNCIA
Interessados:Gerência de Orientação aos Investidores 2
Dreams Digger
DG CURSOS DE TRADER LTDA

O Ministério Público também por meio da 5ª Promotoria da Justiça do Consumidor de Salvador (BA), abriu inquérito civil para investigar a Dreams Digger, empresa que oferece cursos e serviços de arbitragem com criptomoedas, suspeita de ser uma pirâmide financeira.

Na festa de Araujo, segundo a publicação, convidados vieram de diversos cantos do país e inclusive de outro países como Uruguai e Portugal. No menu da festa, frutos do mar e um cardápío assinado pelo Mignon Buffet, a decoração clean de Peu Caldas, o bolo e doces La Dolce, a mesa de chocolates Kopenhagen e os drinques da Derp Bar, foram escolhidos pela esposa de Leonardo, Maria Aline, com a ajuda de Carine Bitencourt e Fernanda Arguelles, que preparam tudo de forma impecável.

 

“Minha música preferida do Capital Inicial é Não Olhe para Trás, principalmente os versos ‘Nem tudo é como você quer/Nem tudo pode ser perfeito/Pode ser fácil se você/Ver o mundo de outro jeito’”, declarou Leonardo que ainda afirmou que a festa foi "uma extensão da convenção da minha empresa, realizada sábado, no Wet’n Wild, para mais de 3 mil empreendedores motivados, mais de 50 HB20 entregues, 26 BMWs, seis supercarros, dentre Lamborghinis, Ferraris e Audis R8, isso foi tudo muito impactante. Então, hoje a confraternização é com esses executivos que porventura alcançaram o sucesso com o nosso negócio, a minha família e amigos pessoais. É um momento não só para celebrar meu aniversário, mas para comemorar rodo o conjunto”.disse.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente a CVM proibiu mais uma empresa de oferecer serviços no Brasil, a Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, por meio da Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários (SMI) publicou um alerta de atuação irregular contra a XM Globla Limited, que opera no mercado Forex e oferece negociações com Bitcoin.

A proibição aconteceu pelo ato declaratório 17.397, "A área técnica detectou indícios de que a empresa, por meio do site www.xm.com (link para site externo) e de redes sociais, efetua a captação irregular de clientes para a realização de operações no mercado Forex (Foreign Exchange)"

"O Ato Declaratório CVM 17.397, emitido pela SMI, alerta que a XM Global Limited não está autorizada pela CVM a captar clientes residentes no Brasil, por não integrar o sistema de distribuição previsto no art. 15 da Lei 6.385/76.

A CVM determinou a imediata suspensão de veiculação de qualquer oferta de oportunidades de investimento no mercado de forex ou quaisquer outros derivativos. Caso não seja cumprida a determinação, a empresa estará sujeita à multa cominatória diária no valor de R$ 1.000,00.

Além disso, sem prejuízo de responsabilidades pelas infrações já cometidas antes da publicação deste Ato, poderá haver imposição das penalidades cabíveis, nos termos do art. 11 da Lei 6.385/76, após o regular processo administrativo sancionador."