Polícia indiana adverte público contra investimento em criptomoedas

A polícia do estado indiano de Jammu e Caxemira emitiu uma declaração pública, alertando o público contra o investimento em criptomoedas, informou o jornal local Business Standard em 2 de janeiro.

A polícia teria alertado o público contra o "aumento do risco" de investimentos como o Bitcoin (BTC) e lembrou os investidores de que as criptomoedas não são sancionadas pelo governo. O Business Standard citou o inspetor geral da filial dizendo:

"O público em geral é informado para não fazer qualquer tipo de investimento em criptomoedas e moedas virtuais como o Bitcoin, porque existe um risco real e elevado associado a elas."

O inspetor-geral afirmou ainda que o mercado de cripto poderia sofrer uma “quebra súbita e prolongada, expondo os investidores; especialmente os consumidores de varejo que perdem seu suado dinheirinho.”

A Índia atualmente impõe uma proibição aos bancos que prestem serviços relacionados a operações relacionadas a criptomoeda após uma circular emitida pelo banco central do pais (o Reserve Bank of India - RBI). A linha dura contra ativos digitais levou à saída de várias empresas locais e a um desafio na Suprema Corte indiana.

No início desta semana, Pon Radhakrishnan, o ministro de Estado do Ministério das Finanças e do Ministério do Transporte, disse que o governo está se aproximando do regulamento de criptomoedas com cautela. Radhakrishnan disse que a falta de uma "solução globalmente aceitável" significa que os legisladores provavelmente não emitirão estatutos formais no curto prazo.

Ontem, o RBI anunciou que adiou os planos para desenvolver uma criptomoeda nacional ou “criptorrúpia”. O banco central da Índia anunciou originalmente que estava considerando uma moeda digital do banco central (CBDC) em abril de 2018, chegando ao ponto de estabelecer um grupo interdepartamental para investigar as vantagens potenciais de uma CBDC.

As descobertas do grupo não foram divulgadas, e o Hindu Business Line cita uma fonte não identificada que diz: “O governo não quer mais a moeda digital. Acha que ainda é cedo para sequer pensar em uma moeda digital”.