"Reserve Bank of India" considera lançar moeda digital emitida pelo banco central

O banco da reserva da Índia (RBI) anunciou que está analisando a emissão de sua própria moeda digital pelo próprio banco central (CBDC), após uma reunião do comitê de política monetária (MPC), de acordo com uma declaração sobre políticas de desenvolvimento e regulamentação. lançada na quinta-feira, 5 de Abril.

A RBI estabeleceu um grupo interdepartamental para investigar as vantagens potenciais e a viabilidade de sua CBDC, que apresentará suas conclusões em um relatório em Junho de 2018, segundo a declaração.

“Inovações tecnológicas, incluindo moedas virtuais, têm o potencial de melhorar a eficiência e abrangência do sistema financeiro”, disse o vice-governador do RBI, B P Kanungo, ao The Times Of India , na quinta-feira.

A consulta do banco da reserva sobre uma CBDC própria surgiu mesmo quando ele mesmo (o banco) havia anunciado que estava proibindo todas as entidades regulamentadas de fornecer serviços a quaisquer usuários, comerciantes ou detentores de criptomoedas, como a Cointelegraph relatou ontem.

A posição do RBI - criptomoeda estatizada e anti-descentralizada - representa uma tendência mais ampla entre os bancos centrais internacionais à medida que avançam para policiar a fronteira digital.

Uma solução para as potenciais preocupações dos bancos centrais, como a lavagem de dinheiro, é a cooptação da tecnologia Blockchain pelos próprios gigantes institucionais, como o próprio Kanungo enfatizou ontem:

"Reconhecemos que a tecnologia Blockchain tem benefícios potenciais para o setor financeiro e acreditamos que eles devem ser incentivados a serem explorados para o benefício da economia".

Já em 2016, o Bank of England e o People’s Bank of China exploraram a ideia de emitir suas próprias moedas digitais, com mais de 90 bancos centrais em todo o mundo nesse mesmo ano investigando a tecnologia DLT. Em 2017, o Bank of Canada publicou uma extensa pesquisa sobre os benefícios dos CBDCs, e já nos primeiros meses de 2018, bancos na Malásia , Taiwan , Polônia , Suíça , entre outros , fizeram notícias com perguntas sobre o uso de sistemas Blockchain.

No início desta semana, um pesquisador do R3 mexeu com um painel do Deconomy na Coreia do Sul com sua previsão de que os CBDCs no atacado veriam a implementação no mundo real em 2018.